• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Estudante é morto a pedradas e mãe acredita em homofobia

Segundo a mãe de Rafael, as pessoas implicavam com o jeito dele andar e por fazer roupas

Publicado: 15 Junho, 2015 - 14h15 | Última modificação: 21 Março, 2018 - 11h25

Escrito por: CUT Nacional

TV Gazeta
notice
Moradores assistindo o trabalho da perícia e demais policiais

O estudante Rafael Melo, de 14 anos, foi morto a pedradas e pauladas no sábado (13), na região periférica de Cariacica, na Grande Vitória. O corpo foi encontrado por vizinhos com lesões nas costas provocadas por um pedaço de madeira, segundo informações da polícia.

Em entrevista à imprensa local, a mãe de Rafael, Wanderleia Barbosa, 33 anos, acredita que seu filho foi vítima de homofobia. “Muitas pessoas implicavam com ele, caçoavam e o xingavam. Implicavam com o jeito dele andar e por ele fazer roupas. Ele sofria muito, por isso meu filho era uma pessoa de poucos amigos e muito fechado”, afirma.

Rafael havia saído de casa por volta das 6h30 do último sábado para tomar café na casa da avó que mora algumas ruas da sua casa. O jovem ainda teve o crânio esmagado por uma pedra de concreto que foi encontrada no local do crime.

Melo estava na 7° série do Ensino Fundamental e sonhava em ser um estilista famoso.  Peritos da Polícia Civil estiveram no local e recolheram a pedra e os pedaços de madeira. Por ora, a polícia não prefere revelar os detalhes para não atrapalhar nas investigações. Na manhã deste domingo (14), a polícia prendeu um homem suspeito de matar Rafael, ele é irmão do padastro da vítima.