• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Estou tranquilo, mas indignado, diz Lula em carta enviada aos acampados

Publicado: 16 Abril, 2018 - 20h14 | Última modificação: 16 Abril, 2018 - 21h33

Escrito por: CUT Nacional

Joka Madruga/Agência PT
notice

O ex-presidente Lula mandou uma mensagem do isolamento onde está sendo mantido há nove dias como preso político na sede da Polícia Federal em Curitiba.

“Eu ouvi o que vocês cantaram. Estou muito agradecido pela resistência e presença de vocês neste ato de solidariedade", disse Lula em referência aos trabalhadores e trabalhdoras de todo o Brasil que estão no acampamento próximo ao prédio da PF desde o último sábado, dia 7, quando ele decidiu cumprir a decisão judicial.

A carta foi escrita pelos advogados de Lula, que ditou a mensagem, segundo a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), que leu a carta no acampamento. Segundo ela, Lula pediu para que o texto fosse lido para os militantes.

Leia a íntregra da carta

CARTA DO PRESIDENTE LULA AO ACAMPAMENTO LULA LIVRE EM CURITIBA

Eu ouvi o que vocês cantaram. Estou muito agradecido pela resistência e presença de vocês neste ato de solidariedade. Tenho certeza que não está longe o dia em que a Justiça valerá a pena. Na hora em que ficar definido que quem cometeu crime seja punido. E que quem não cometeu seja absolvido. Continuo desafiando a Polícia Federal da Lava Jato, o Ministério Público da Lava Jato, o Moro e a segunda instância a provarem o crime que alegam que eu cometi. Continuo acreditando na Justiça e por isso estou tranquilo, mas indignado como todo inocente fica indignado quando é injustiçado.

Grande abraço e muito obrigado

Luiz Inácio Lula da Silva

carregando