• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Escola Sindical Chico Mendes oferece curso de formação no STR de Xapuri

Curso de formação sindical será realizado neste final de semana e o público alvo são dirigentes de base e militante dos movimentos sociais ligado ao Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Xapuri

Publicado: 02 Agosto, 2019 - 13h01

Escrito por: Manoel Façanha, da CUT-AC

Reprodução
notice

 

Em tempos difíceis de retiradas de direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras e da onda de flexibilização em favor da degradação ambiental na Floresta Amazônica, a Escola Sindical Chico Mendes oferece neste final de semana curso de formação sindical aos dirigentes de base e militante dos movimentos sociais ligados ao Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Xapuri "STR Xapuri".

O curso será ministrado pelo formador Tácito Pereira, da Escola Sindical de Formação da CUT Chico Mendes na Amazônia. O evento está programado para iniciar a partir das 8h da manhã deste sábado (3) com a presença do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Xapuri, Francisco Assis, e demais diretores da entidade, entre outras lideranças e produtores rurais.

O vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores do Acre (CUT-AC), Edmar Batistela, será um dos coordenadores do evento e confirmou também a presença do secretário-geral do Sindicato dos Urbanitários, Fernando Barbosa, esse também na linha de frente da programação.

Edmar Batistela explica que o curso será uma grande oportunidade dos participantes adquirirem mais conhecimento para continuarem na resistência da luta de classe. O dirigente explica ainda que a didática do curso irá apresentar aos presentes uma abordagem da atual conjuntura política do país.

“O curso de formação será uma grande oportunidade para as lideranças sindicais da região agregarem novos conhecimentos”, explica Batistela.

Histórico do STR de Xapuri

Criado em 1977, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Xapuri tinha entre os seus membros o sindicalista Chico Mendes, que depois foi eleito vereador pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), mas antes, em 1975, o líder sindical já havia sido eleito secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Brasiléia e participado ativamente das lutas dos seringueiros para impedir o desmatamento.

Em 1981, Chico Mendes assumiu a direção do STR de Xapuri, do qual foi presidente até sua morte em 22 de dezembro de 1988. O sindicalista ainda foi candidato a deputado estadual pelo PT em duas eleições 1982 e 1986, mas não conseguiu se eleger. Em 1984, foi julgado pelo Tribunal Militar de Manaus e absolvido por falta de provas.

Com a chegada à presidência do STR de Xapuri, Chico Mendes passou a criar condições políticas que os trabalhadores rurais pudessem pensar em reforma agrária que atendesse aos interesses da categoria majoritária da base social do sindicato, os seringueiros. É nessa perspectiva que é gestada a proposta de Reserva Extrativista.

Em outubro de 1985, Chico Mendes liderou o 1º Encontro Nacional de Seringueiros, durante o qual foi criado o Conselho Nacional dos Seringueiros (CNS), que se tornou a principal referência da categoria. Sob sua liderança, a luta dos seringueiros pela preservação do seu modo de vida adquiriu grande repercussão nacional e internacional.

Passado alguns anos da morte do líder sindical foram, enfim, criadas as Resex, ação essa que passou a ser consideradas, particularmente pelos seringueiros de Xapuri, como a "reforma agrária dos seringueiros".