• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Entidade denuncia falta de 1,4 mil educadores nas escolas do RS

Problema de falta de professores persiste dois meses após o início das aulas

Publicado: 09 Maio, 2019 - 09h58

Escrito por: Sul 21

Guilherme Santos/Sul21
notice

O Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS) divulgou nesta terça-feira (7) um levantamento que aponta que faltam pelo menos 1.429 profissionais na rede estadual de educação, o que significa um déficit de 866 professores e 563 funcionários de escola.

O levantamento foi feito com base em dados passados por 37 dos 42 núcleos do CPERS, o que significa que a carência deve ser ainda maior. Apenas o núcleo de São Luiz Gonzaga não identificou falta de recursos humanos. Por outro lado, o 38º, que abrange a zona norte de Porto Alegre, registra um déficit de 206 educadores em 71 escolas.

Apesar de nem todos os núcleos terem discriminado a área em que faltam recursos humanos, o CPERS aponta que as disciplinas mais afetadas pela falta de professores são, pela ordem, Matemática (54), Português (43), Geografia (41), Educação Artística (42) e Língua Inglesa (41). O sindicato também indica falta de pessoal para trabalhar em bibliotecas (50), em cargos de supervisão (41), de orientação educacional (47), além de um déficit de 139 merendeiras e 116 serventes.

O CPERS cobra do governo do Estado a realização de concursos públicos para suprir a demanda, visto que o último para professores data de 2013 e, para funcionários, de 2014.

A Secretaria Estadual da Educação foi procurada, na manhã desta quarta-feira (8) pela reportagem do Sul21 para ouvir sua posição sobre o problema, mas até o final do dia ainda não havia se pronunciado.