• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Empresas negam INPC no reajuste e SNA prepara convocação de assembleias

A proposta do SNEA é de apenas 3% de reajuste mais a redução de cláusulas sociais históricas, como banco de horas e controle de ponto

Publicado: 23 Novembro, 2018 - 09h27 | Última modificação: 23 Novembro, 2018 - 09h34

Escrito por: FENTAC/CUT

Reprodução
notice

Companhias áreas apresentaram péssima proposta de atualização da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) na quarta rodada de negociação da Campanha Salarial 2018, realizada entre sindicatos filiados à Federação Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (FENTAC-CUT) e Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA), nesta quinta-feira (22), em São Paulo.

Empresas não aceitam sequer pagar o INPC (Índice Nacional de Preço do Consumidor), previsto para fechar em torno de 4%, segundo dados disponibilizados pelo DIEESE (Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Socioeconômicos). A proposta é de apenas 3% de reajustemais a redução de cláusulas sociais históricas, como banco de horas e controle de ponto.

Assembleias

A proposta causou indignação nos Sindicatos. A direção do SNA (Sindicato Nacional dos Aeroviários) vai organizar assembleias itinerantes em suas bases, nos dias 26, 27 e 28 de novembro, para debater com a categoria quais estratégias serão adotadas nesta próxima etapa da Campanha Salarial.

Sindicatos reivindicam reposição integral do INPC nos salários, acrescido de 2% de ganho real. Para os vales refeição, alimentação e pisos, a reivindicação é de 10% de aumento. A próxima rodada de negociação está prevista para 29 de novembro, próxima quinta.

carregando
carregando