• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Em todo Brasil, trabalhadores se unem na luta contra PEC 32, por direitos e emprego

Protestos do Dia de Luta e Mobilizações, em apoio à greve dos servidores contra a reforma Administrativa, começaram já nas primeiras horas da manhã

Publicado: 18 Agosto, 2021 - 12h52 | Última modificação: 18 Agosto, 2021 - 14h52

Escrito por: Andre Accarini

@imatheusalves/@ineditabrasil
notice

A quarta-feira (18) amanheceu com a resistência nas redes e nas ruas de várias cidades do país contra o projeto de destruição do Brasil, capitaneado pelo presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL), que só apresenta projetos para destruir políticas públicas essenciais para a população brasileira, como a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32, da reforma Administrativa, principal pauta das mobilizações deste dia. Confira abaixo os atos realizados nesta manhã.

Leia mais: Confira as 7 principais mentiras do governo Bolsonaro sobre a reforma Administrativa

Se aprovada, a reforma vai desmontar o serviço público em áreas como saúde e educação, e quem vai pagar a contra serão os trabalhadores mais pobres que dependem desses serviços.

Essa é a razão da greve dos servidores públicos de todas as esferas, que está sendo reforçada por todas as categorias profissionais, com atos e mobiização que colocam em pauta também reivindicações urgentes como auxílio emergencial de R$ 600, medidas contra a fome, a carestia e os preços altos que estão estrangulando o orçamento das famílias brasileiras. Também exigem celeridade na vacinação, são contra o desemprego e contra as privatizações.

No ato realizado em frente à Câmara dos Deputados, em Brasília, o presidente da CUT, Sérgio Nobre, reforçou que o governo Bolsonaro promove um desmonte sem precedentes no país.

“Nunca houve nenhum momento em que o pais crescesse sem planejamento e investimento puxado pelo Estado [...] Não é à toa que que um terço da população está desempregada, ou desalentada ou tem empregos precários. É uma tragédia”, disse Sérgio Nobre.

E, para ele, a PEC 32 nada mais é do o governo de continuar desmontando direitos trabalhistas – agora para os servidores – assim como se fez na inciativa privada com a reforma Trabalhista, que o governo ainda quer aprofundar, com outra medida, a MP 1045, que cria condições para precarizar ainda mais as relações de trabalho, inclusive com salário inferior ao mínimo.

Leia mais: Entenda MP 1045 que diminui salários e acaba com vários direitos

“Estamos em praça pública para dizer que a PEC 32 é um atentado contra o Estado de Proteção Social. Estamos aqui para dizer que vamos derrotar essa proposta. [...] Se acham que vão passar a boiada, estamos aqui para dizer que vamos derrotar, em nome do povo, da renda, do emprego e de um Brasil que não tenha que conviver com a fome”, disse a deputada Erika Kokay (PT-DF), que também participou do ato na capital federal.

 

 

Manifestações

Organizadas pela CUT, demais centrais sindicais, sindicatos e outras entidades que defendem o serviço público, as manifestações acontecem ao longo do dia em cerca de 90 cidades. Veja aqui o mapa.

Com faixas, cartazes, carros de som, os atos foram realizados já logo nas primeiras horas. Confira alguns locais abaixo e acompanhe os atos ao longo do dia aqui 

 

Distrito Federal

Em Brasília, as principais vias amanheceram com mensagens de protesto contra a PEC 32, que tenta destruir os serviços públicos. Ato foi realizado em frente à Câmara dos Deuptados, às 10h

@imatheusalves / @IneditaBrasil@imatheusalves / @IneditaBrasil

@imatheusalves / @IneditaBrasil@imatheusalves / @IneditaBrasil

Leandro GomesLeandro Gomes

Alagoas

Em Maceió, o ato também foi em apoio aos trabalhadores dos correios. Na capital alagaoana, outro ato foi realizado em frente à casa do deputado federal Arthur Lira, o presidente da Câmara que mantém engavetados os mais de 120 pedidos de impeachment de Bolsonaro

@sintealoficial@sintealoficial

@sintealoficial@sintealoficial

Bahia

Em Salvador, mais de cinco mil pessoas foram às ruas nesta quarta-feira, protestar contra a PEC 32, da reforma Administrativa. As faixas e cartazes também fizeram alusão ao negacionismo de Bolsonaro no enfrentamento à pandemia. “Bolsonaro rouba, mente e mata” foi uma das frases expostas na passeata

Edmilson Barbosa/CUT-BAEdmilson Barbosa/CUT-BA

Edmilson Barbosa/CUT-BAEdmilson Barbosa/CUT-BA

Ceará

Em Fortaleza, manifestantes mandaram o recado aos deputados federais ao som de: "não vote contra o povo, se votar não vai voltar"

 

Tarcisio Aquino / CUT CearáTarcisio Aquino / CUT Ceará 

 

 

Espírito Santo

Em Vitória, a concentração começou às 8h30, na Praça de Jucutuquara, com caminhada a partir das 10h até a Prefeitura Municipal para ato contra a reforma administrativa de Bolsonaro e em defesa do Serviço Público. 

CUT -ESCUT -ES

 

 

Goiás

Em Goiânia, o ato reuniu manifestantes em frente à Assembleia Legistativa de Goiás

Esquerda On lineEsquerda On line

CUT-ESCUT-ES

Ato dos servidores públicos em Goiania-GO, pelo #18ADiaDeLuta

Vídeo: Gibran Jordão | @esquerdaonline pic.twitter.com/0B2ZmzXYtx

— CUT Brasil (@CUT_Brasil) August 18, 2021

 

Mato Grosso do Sul

Em Campo Grande, A concetnração para o ato aconteceu às 9h em frente à Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) 

@wjjunyor@wjjunyor

 

 

 

 

 

Pará

Em Belém, Ato dos servidores públicos contra a Reforma Administrativa, contra as privatizações e em defesa do serviço público! #PEC32doRetrocesso #PEC32Nao #18agosto #18acontraprivatizações 

Will Mota | @esquerdaonline Will Mota | @esquerdaonline

Will Mota | @esquerdaonline Will Mota | @esquerdaonline

Em Curitiba-PR, cartazes sendo colados pelo #18ADiadeLuta

Piauí

Em Teresina, a manifestação aconteceu na Praça da Liberdade, na manhã desta quarta-feira.

Socorro Silva/CUT PiauíSocorro Silva/CUT Piauí

Rio de Janeiro

Em Niterói, encontro e manifestação pelo #18ADiadeLuta, em frente ao Liceu Nilo Peçanha. Educação foi um dos temas levados ao protesto.

SepeSepe

 

 

Rio Grande do Sul

Em Porto Alegre, um dos atos ato foi realizado na manhã desta quarta, em frente ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) 

Foto: Marcelo Carlini - Sintrajufe/RSFoto: Marcelo Carlini - Sintrajufe/RS

Rondonia

Em Porto Velho, a CUT fez um 'Pit Stop' em apoio à paralisação nacional contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32, da reforma Administrativa, e em defesa dos empregos, contra a privatizações e demais pautas dos trabalhadores de todas as categorias.

CUT-ROCUT-RO

CUT -ROCUT -RO

Santa Catarina

Em Criciúma, lideranças sindicais estão desde cedo na Praça Nereu Ramos para dialogar com a população sobre as maldades previstas na PEC 32. Além de entregarem materiais sobre a Reforma Administrativa, foram colocadas faixas e uma mensagens numa caixa de som para pressionar os três deputados federais da região Ricardo Guidi (PSD), Geovania de Sá (PSDB) e Daniel Freitas (PSL) para votarem contra a PEC que pretende destruir o serviço público.

 

Sabrina Pereira (@jornallivresc )Sabrina Pereira (@jornallivresc )

São Paulo

Na capital paulista, trabalhadores da Sabesp paralisam área na Lapa, em apoio à greve dos servidores públicos e contra a privatização dos correios e à PEC 32. 

SintaemaSintaema

Em Santo André, no ABC, após passeata, o Paço Municipal foi palco para o ato contra a reforma Administrativa. 

Dino SantosDino Santos

Dino SantosDino Santos

Em Campinas, Trabalhadores da MRV, em greve há 36 dias, caminharam até o Largo do Rosário, cruzando a cidade para denunciar a intransigência patronal e a perda de direitos no governo Bolsonaro.

Roberto ClaroRoberto Claro

Em Limeira, a 140km da capital, o ato foi realizado em frente à Prefeitura da cidade

CUT SPCUT SP

Em Santos, no litoral de SP, o ato aconteceu na Praça Mauá, no centro histórico da cidade. 

Leandro Olímpio |@esquerdaonlineLeandro Olímpio |@esquerdaonline

Leandro Olímpio |@esquerdaonlineLeandro Olímpio |@esquerdaonline

 

Edição: Marize Muniz