• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Em reunião com vice-presidente, Metalúrgicos do ABC debatem futuro da indústria

O presidente do sindicato falou sobre os problemas que o setor enfrenta e disse a Mourão que o País tem de ter uma indústria forte que gere empregos de qualidade

Publicado: 07 Fevereiro, 2019 - 19h20

Escrito por: SMABC

Reprodução
notice

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana, esteve na manhã desta quinta-feira (07) em Brasília, para uma audiência com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão. O encontro foi solicitado pelo Sindicato para discussão de temas relativos à indústria brasileira e valorização do trabalho e do emprego.

Nós elencamos os problemas que o setor enfrenta e dissemos ao vice-presidente que o País tem de ter uma indústria forte que gere empregos de qualidade. Para isso, precisamos de incentivos, de um BNDES fortalecido, de um sistema de qualificação que dos trabalhadores e trabalhadoras. É isso que vai possibilitar um Brasil competitivo
- Wagner Santana, Wagnão

De acordo com o dirigente, o encontro reforçou a posição do Sindicato em relação à importância do emprego industrial. “A indústria, enfim, deve ser o centro dinâmico do desenvolvimento nacional. Dentre todas as atividades econômicas, é na indústria que está o maior potencial de desdobramento, de alavancar outros setores da atividade econômica e com maior geração de riqueza. Não existem, na experiência mundial, países desenvolvidos e populosos sem uma indústria forte e os investimentos, inclusive públicos, em curso nas grandes potências mundiais neste setor reforçam este papel”, assinalou o dirigente, em documento entregue a Hamilton Mourão.

No encontro, Wagnão também destacou ao vice-presidente que o Sindicato está em alerta quanto às mudanças feitas pela nova legislação trabalhista e que estas em nada ajudam a superação do cenário econômico atual. “Além de penalizar o trabalhador, a reforma trabalhista, ao precarizar as condições de trabalho e reduzir a média salarial, tem efeitos negativos para o desenvolvimento econômico sustentável. Com uma mão  de obra pauperizada, há uma redução do mercado consumidor interno, o que só compromete nossa economia”.

Também participaram do encontro Moisés Selerges, diretor administrativo do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Vagner Freitas e Sérgio Nobre, presidente e secretário-geral da CUT.

Aqui, link para a íntegra do documento “Um alerta para o presente e para o futuro”, entregue pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC ao vice-presidente.

carregando
carregando