• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Em nota, CONTAG critica fila de espera no INSS e cobra providências do governo

Trabalhadores rurais estão denunciando fechamento de agências e problemas de infraestrutura, mau funcionamento da internet e da rede de energia elétrica. CONTAG cobra investimentos e concurso público

Publicado: 27 Janeiro, 2020 - 15h19

Escrito por: Redação CUT

Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil
notice

A Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG) divulgou nota, nesta segunda-feira (27), cobrando do governo de Jair Bolsonaro providências para acabar com a fila de espera de quase dois mil trabalhadores no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

“A CONTAG reafirma a sua posição em defesa de uma Previdência Social forte e que seja tratada como prioridade pelo governo, por ser uma importante política pública que combate a pobreza, que distribui renda, contribui para desenvolvimento do comércio e da economia dos pequenos e médios municípios, e é fundamental para a segurança alimentar e social da sociedade brasileira”, diz trecho da nota.

De acordo com a entidade, trabalhadores e trabalhadoras rurais estão denunciando o fechamento de agências do INSS em vários municípios por falta de servidores para fazer o atendimento. E mais, quando não fecham, muitas agências estão sem condições de atendimento, com problemas de infraestrutura, mau funcionamento da rede de internet e de energia elétrica, com equipamentos obsoletos e inoperantes. Enfim, faltam investimentos.

A nota afirma que, no caso dos processos já vinculados ao INSS Digital, a CONTAG e suas Federações e Sindicatos filiados vêm dando a sua contribuição para adiantar ao máximo o atendimento dos rurais, “mas está claro não tem servidores suficientes para atender e analisar os processos”.

Para resolver os problemas e acabar com o sofrimento dos trabalhadores e trabalhadoras, “a CONTAG defende que seja feito concurso público para recompor o quadro de servidores do INSS”, diz trecho da nota, que ressalta: “Enquanto não houver esta seleção, que o governo federal contrate servidores aposentados do INSS, que já possuem treinamento e conhecimento para o atendimento e análise dos processos”.

Para a CONTAG, contratar militares reformados para este fim pode aumentar o transtorno, pois esses profissionais ainda teriam de passar por uma capacitação que demanda tempo, o que quem está aguardando resposta aos seus pedidos de benefícios não têm.

Confira aqui a íntegra da nota.