• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Dória diz a prefeitos de SP que estado vive 2º onda: “teremos um ano difícil”

Com pico da doença, São Paulo está com 62% dos leitos de UTI ocupados e a previsão é que o número de contaminados e mortos cresça de forma acelerada nos próximos dias devido as festas de fim de ano

Publicado: 06 Janeiro, 2021 - 13h44 | Última modificação: 06 Janeiro, 2021 - 13h50

Escrito por: Redação CUT

Roberto Parizotti
notice

O governador de São Paulo, João Dória (PSDB-SP), declarou aos prefeitos do estado que o país vive segunda onda de Covid-19 e que “teremos um ano difícil”, durante reunião virtual, na manhã desta quarta-feira (6).

Segundo ele, esta nova onda da doença não era esperada já que em outubro do ano passado a pandemia do novo coronavírus dava sinais de enfraquecimento.

"Tenho que fazer um alerta e um apelo. Alerta é a circunstância de segunda onda da covid-19, que chegou ao Brasil e ao mundo. Não tínhamos essa expectativa até outubro, mas São Paulo, Brasil e 215 países lamentavelmente estão vivendo a segunda onda deste vírus", declarou o governador aos 645 prefeitos do estado.

Ocupação dos leitos preocupa

Com 62% de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) voltados para covid-19, o estado voltou a atingir picos de óbitos pela doença, com mais de 300 mortes em alguns dias.

A expectativa é que o número cresça nas próximas semanas e por isso Dória alertou os prefeitos sobre a importância de cumprir o Plano São Paulo e mandou um recado para os prefeitos que descumpriram o decreto do governo, que colocou o estado em fase vermelha nos feriados após Natal e Réveillon.

"O Plano São Paulo tem indicadores claros sobre a evolução da pandemia no seu território. É fundamental fazer de forma regionalizada, porque a ocupação de leitos se dá dessa forma. A prioridade será para quem seguir com responsabilidade esse plano", reforçou secretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Marco Vinholi.