• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Em Madri, Dilma denuncia prisão política de Lula

“Lula, ainda dentro da cela, é o protagonista da eleição de 2018”, disse a ex-presidente Dilma Rousseff, em Madri, na Espanha, nesta terça-feira (10)

Publicado: 10 Abril, 2018 - 13h30 | Última modificação: 10 Abril, 2018 - 19h28

Escrito por: Redação CUT

Reprodução
notice

Em palestra realizada na Casa da América de Madri, na Espanha, nesta terça-feira (10), Dilma Rousseff, a presidente legitimamente eleita por 54 milhões de votos, denunciou o avanço do golpismo e do Estado de Exceção no Brasil com a prisão política do ex-presidente Lula.

Dilma explicou que um golpe é sempre um processo e que a farsa do impeachment que a depôs do governo por um golpe de Estado era só uma etapa.

“É necessário, em determinado momento do golpe, a sua radicalização. Vimos isso em todos os processos e isso está ocorrendo no Brasil”, disse, referindo-se ao pedido de prisão e às condutas tendenciosas do juiz Sérgio Moro e dos desembargadores do Tribunal Regional da 4ª Região (TRF4) contra o ex-presidente.

Dilma reforçou que Lula é inocente, declarou que o Partido dos Trabalhadores (PT) recorrerá a todas as instâncias do judiciário para que ele possa ser candidato e pediu a solidariedade internacional na defesa do ex-presidente.

"Nosso candidato continua sendo Lula, é uma questão de justiça, ele é inocente", ressaltou.

Lula, ainda dentro da cela, é o protagonista da eleição de 2018 e de nosso futuro no Brasil!
- Dilma Rousseff

Após a prisão política do ex-presidente no último sábado (7), Dilma dedicará as próximas duas semanas em palestras em defesa da democracia e da liberdade do ex-presidente Lula em universidades da Europa e dos Estados Unidos. Na viagem, ela também voltará a denunciar o golpe parlamentar que a tirou da presidência no Brasil.

Assista à íntegra da fala de Dilma feita ao lado do ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo:

 

*Com informações Brasil 247

carregando
carregando