• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Dia 29: às ruas por direitos, desenvolvimento e democracia

Mobilizações para mudar os rumos da política econômica e em defesa da democracia

Publicado: 20 Maio, 2015 - 15h13 | Última modificação: 26 Maio, 2015 - 12h25

Escrito por: Isaías Dalle e Walber Pinto

Sérgio Silva
notice
Trabalhadores em manifestação na avenida Paulista, em São Paulo

No próximo dia 29, sexta-feira da semana que vem, a CUT, as centrais sindicais e os movimentos sociais farão mobilizações e paralisações em diferentes cidades do país. Será um dia de Paralisação Nacional contra a Terceirização, as Medidas Provisórias 664 e 665 e o Ajuste Fiscal e em Defesa dos Direitos e da Democracia.

Portanto, evidentemente, será dia de luta em defesa da classe trabalhadora, da liberdade e da democracia, contra as medidas econômicas restritivas anunciadas pelo governo federal e em defesa da aprovação definitiva da fórmula 85/95, que vai acabar com o fator previdenciário e melhorar o atual sistema de aposentadorias no Brasil.

A mobilização do próximo dia 29 será também outra etapa de preparação de uma greve geral no País, algo que os movimentos sociais tencionam realizar caso o governo e as demais forças políticas, como o Congresso Nacional, não deem sinais de mudança de rumos.

Neste ano, as grandes mobilizações dos movimentos sindicais e sociais tiveram como marco inicial o dia 13 de março, quando trabalhadores e trabalhadoras foram às ruas em defesa da democracia e dos direitos. Desde então, as mobilizações vêm se multiplicando.

A Confederação Nacional do Serviço Público e Federal (Condsef) convocou suas entidades filiadas e servidores de sua base a reforçar o dia de paralização nacional nessa sexta-feira, além disso,  a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Públicos e Logistica (CNTTL) e a Federação Nacional dos Petroleiros (FUP) vão aderir aos atos.

CUT-Bahia

Lideranças de várias entidades e movimentos sindicais vão cruzar os braços no dia 29 de maio contra as MP’S 664 e 665 e o Plano de Ajuste Fiscal, que representam grandes retrocessos para a Classe Trabalhadora no Brasil.

5h – Início da Paralisação Geral

13h – Concentração no Iguatemi e ato dos Movimentos Sindical, Social e Popular em Defesa da Classe Trabalhadora - – Caminhada até a FIEB.

CUT-Rio de Janeiro

CUT-RJ e sindicatos filiados farão panfletagem na Central do Brasil para mostrar para a população os motivos do Dia Nacional de Luta.

15h – Concentração na Cinelândia

18h – Manifestação com outras entidades

CUT-Piauí

8h - Concetração na Praça da Liberdade