MENU

CUT se solidariza com bancárias vítimas de assédio e exige demissão de Guimarães

Em nota divulgada nesta quarta-feira (29), diregentes da Central exigiram ainda reparação para as vítimas 

Publicado: 29 Junho, 2022 - 15h50 | Última modificação: 29 Junho, 2022 - 19h11

Escrito por: CUT Nacional

Reprodução
notice

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), por meio da Secretaria Nacional de Mulheres, se  solidariza com as trabalhadoras da Caixa Econômica Federal, assediadas pelo presidente da instituição, Pedro Guimarães, bem como, exige a sua imediata demissão do cargo e as devidas providências de reparação as vítimas.

As mulheres têm sido vitimadas com todas as formas de violência, inclusive aquelas praticadas e ou potencializadas pelo Estado, o que nos torna ainda mais vulneráveis e desprotegidas numa sociedade machista.

Os atos cometidos pelo presidente da Caixa reproduzem as ações praticadas e verbalizadas pelo governo federal, que despreza as mulheres e, consequentemente o respeito aos direitos, inclusive de não serem importunadas no local de trabalho.

A CUT se solidariza com as trabalhadoras que sofreram e sofrem as violências e exige providências imediatas - demissão do assediador e punição cabível; reparação e acolhimento das vítimas por parte da Caixa com definição de forma imediata de políticas que coíbam tal prática, bem como canais de denúncia.

Nossa luta por respeito em todas as esferas tem sido desconstruída cotidianamente, mas continuaremos firmes. Resistiremos, apesar deles. 

Pelo imediato afastamento do assediador!

Pelo Direito de viver SEM Violência!!

#RATIFICA C.190!!!

São Paulo, 29 de junho de 2022.

Executiva Nacional da CUT