• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT saúda trabalhadores pela vitória contra o retrocesso nas eleições deste ano

Em nota, Direção Executiva da CUT diz que trabalhadores deram um sonoro basta a Bolsonaro e aos candidatos apoiados por ele. Um não ao retrocesso, à intolerância e ao descaso com a saúde e a economia

Publicado: 16 Novembro, 2020 - 18h33 | Última modificação: 16 Novembro, 2020 - 19h29

Escrito por: CUT Nacional

Reprodução
notice

A Central Única dos Trabalhadores saúda o povo brasileiro, que foi às urnas nesse 15 de novembro para eleger os prefeitos e vereadores em mais de 5.500 municípios, e disse um sonoro basta ao presidente Jair Bolsonaro e aos candidatos apoiados por ele. Essa foi uma resposta contundente dos trabalhadores e trabalhadoras e da população contra o deboche e o descaso com a gravidade da pandemia do Covid-19, que já causou a morte de mais de 165 mil pessoas.

O resultado das eleições também representa um não às políticas implementadas por aqueles que não protegeram a saúde do povo e não deram condições econômicas dignas para que os trabalhadores e trabalhadoras atravessassem essa crise.

Pelo contrário, aproveitaram a situação para atacar ainda mais os direitos e as conquistas da classe trabalhadora, com políticas que provocaram mais desemprego, rebaixamento de salários e aumento do custo de vida, especialmente dos alimentos. Além da destruição das políticas de direitos humanos e de proteção ao meio ambiente, que agravaram a destruição do Pantanal e da Amazônia.

A CUT também considera um avanço que a rejeição e reprovação do governo federal tenha sido acompanhada de uma expressiva votação nas candidaturas de esquerda e progressista. Elas superaram as dificuldades de uma campanha atípica provocada pela pandemia, pela desinformação e manipulação feita pela mídia, que escondeu as atividades de campanha; pelas pesquisas duvidosas e manipuladas; e pela avalanche de fake news. Apesar desta avalanche, a esquerda e os progressistas conseguiram vencer ou ir para o segundo turno em várias capitais e importantes cidades; e tiveram bom desempenho nos pequenos municípios.

A votação também revela que, apesar de tudo, a esquerda os progressistas conseguiram manter e, em muitos casos ampliar, a presença de representações dos trabalhadores e trabalhadoras nas Câmaras Municipais. Destaque merece a eleição de mulheres, de negras e da população LGBT nestas eleições.

Valorizamos a importância da participação do movimento sindical CUTista, que não só apresentou e elegeu muitos candidatos, mas também contribuiu com sua participação ativa e decisiva para a construção desses resultados.

 As apurações demonstraram que os partidos comprometidos com a defesa da classe trabalhadora estão vivos, credenciados e fortes para fazer a disputa e impedir que mais retrocessos sejam impostos pelas forças retrógradas.

Não podemos baixar a guarda! No segundo turno é preciso ampliar a derrota do Bolsonaro, por meio da ampliação da votação nos candidatos da esquerda e progressistas.

Vamos conclamar a classe trabalhadora a estar ao lado dos candidatos comprometidos com a defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, expressos na nossa Plataforma da CUT para as Eleições, e explicitar a continuidade da nossa luta para a implementação de medidas econômicas e sociais que assegurem a geração de emprego e renda.

Neste sentido, é importante que as CUTs estaduais convoquem as direções das entidades filiadas nos municípios para que haja uma ampla e intensa participação do movimento sindical no segundo turno, assegurando o apoio aos candidatos  comprometidos com seus interesses e com uma democracia efetiva e medidas econômicas que assegurem a geração de emprego e renda, a defesa da vida e da democracia

Viva a classe trabalhadora!

Fora Bolsonaro!

Vamos a vitória no 2º. Turno!

Executiva Nacional da CUT