• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT-RS lança 4º vídeo da campanha que exige 'vacina já' para todos os brasileiros

Já está nas mídias sociais o quarto vídeo da campanha “Deixar o Brasil no fim da fila é crime. Vacina para todos”

Publicado: 16 Dezembro, 2020 - 14h28 | Última modificação: 16 Dezembro, 2020 - 14h51

Escrito por: Redação CUT

CUT-RS
notice

Já está nas mídias sociais o quarto vídeo da campanha “Deixar o Brasil no fim da fila é crime. Vacina para todos”, lançada pela CUT-RS, no último dia 10, com o objetivo de cobrar a imunização de todos os brasileiros e brasileiras contra a Covid-19, que já matou mais de 182 mil pessoas e infectou mais de 6,9 milhões. A campanha foi nacionalizada pela CUT Brasil.

Apesar de ser o segundo país com mais vidas perdidas - o primeiro são os Estados Unidos, com 303.963 óbitos - e o terceiro em número de casos confirmados, atrás dos EUA e da India, o Brasil nunca teve um comando nacional de combate a doença.

Pior que isso, o presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL) continua negando a pandemia, falando contra as medidas de prevenção, dizendo que não vai se vacinar e ainda e iniciou uma guerra contra a vacina com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) porque não quer a CoronaVac, que o Instituto Butantan está produzindo em conjunto com os chineses.

Só nesta quarta-feira (16), o Ministério da Saúde divulgou um plano de vacinação e ainda assim não tem data para iniciar a imunização da população. O ministério também não tem seringas. Também nesta quarta, o governo anunciou que fará uma licitação para comprar os insumos.

"Enquanto outros países começam a vacinar a população, o governo Bolsonaro faz de conta que tem planejamento, mistura ideologia com vacina e coloca mais vidas em risco e destrói a economia e os empregos”, critica o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, lembrando que EUA e Reino Unido já iniciaram a imunização de toda a população.

“Não podemos ficar indiferentes quando assistimos Bolsonaro sabotando a vacina e ainda dizendo que ele não aceita ser vacinado, levantando suspeitas sobre a eficácia da imunização e ainda defendendo um termo de responsabilidade que as pessoas teriam que assinar antes de serem vacinadas”, completou o dirigente sindical.

Amarildo acredita que sem mobilização da sociedade nada vai mudar. Além da vacina em massa, diz, é preciso defender o SUS, "o maior plano de saúde do mundo, e o programa nacional de imunizações (PNI), que é referência internacional, e salvar as vidas do povo brasileiro”.

“Bolsonaro deveria liderar o processo de vacinação em massa, trabalhar em defesa da vida e do emprego e parar de acobertar as ‘rachadinhas’ e outras falcatruas dos seus filhos e de ‘passar a boiada’ no patrimônio público e nos direitos da classe trabalhadora”, conclui o presidente da CUT-RS.

Além de vídeos em defesa da vacinação em massa dos brasileiros, a CUT-RS está produzindo e divulgando vários cards na rede de comunicação da CUT.

Assista ao quarto vídeo da campanha

Fonte: CUT-RS