• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT-RS exige testagem em massa para trabalhadores da saúde

CUT-RS exige testagem para trabalhadores da saúde, enquanto aguarda resposta dos hospitais

Publicado: 31 Julho, 2020 - 12h39

Escrito por: CUT - RS

Reprodução
notice

O frio rigoroso do inverno gaúcho não foi obstáculo para a realização de um ato simbólico pela CUT-RS e Sindisaúde-RS, no início da manhã gelada desta sexta-feira (31), em frente ao Hospital Dom João Becker, em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, reforçando a campanha pela testagem para covid-19 de todos os trabalhadores e trabalhadoras da saúde.

Os dirigentes sindicais usaram máscaras de proteção e respeitaram o distanciamento social, evitando aglomeração de pessoas e seguindo as recomendações sanitárias da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A manifestação ocorreu no mesmo dia em que termina o prazo concedido aos hospitais do Rio Grande do Sul para darem a resposta se aceitam fazer testes para covid-19 em todos os profissionais da saúde no Estado.

Proposta do TRT-4 e MPT é um avanço 

A proposta foi apresentada pela desembargadora Ana Luiza Heineck Kruse, do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-4), e o Ministério Público do Trabalho (MPT), durante a terceira audiência realizada na última terça-feira (28) entre a CUT-RS, Federação dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde (Feessers) e sindicatos com as federações patronais.

A mediação é resultado de uma ação judicial movida pela CUT-RS e Feessers, pedindo a testagem para proteger a vida de quem cuida da população na pandemia do coronavírus. Assim como as entidades sindicais que representam os trabalhadores, a Federação dos Municípios do RS (Famurs) já adiantou que concorda com a proposta do TRF-4 e MPT.

Segundo o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, “a proposta é um avanço, pois garante a testagem de todos os empregados sintomáticos e assintomáticos, incluídos aqueles que trabalham em áreas de covid e não covid, em hospitais e nos postos de atendimento de saúde básica nos munícipios, o que deve atingir cerca de 80% dos trabalhadores da saúde”.

“A partir da testagem dos trabalhadores em serviços essencias, queremos inverter a falta de política do governo federal, que não está nem aí e abandonou a população à própria sorte, mas nós continuamos resistindo, denunciando essa situação preocupante e acionando o Judiciário, para que haja encaminhamentos favoráveis à defesa da vida", frisou.

"Quem cuida da vida não pode morrer. Cada vida vale a luta”, disse Amarildo.

Política de Bolsonaro é genocídio

O dirigente da CUT-RS anunciou que na próxima sexta-feira, 7 de agosto, as centrais sindicais realizarão um dia nacional de luta. Em Porto Alegre será promovido um ato simbólico em frente à Prefeitura, com soltura de balões em solidariedade às famílias das vítimas.

“Vamos denunciar também o genocídio que representa a política do governo Bolsonaro em relação à pandemia”, destacou, ressaltando que estão sendo espalhados outdoors em Porto Alegre, Caxias do Sul, Passo Fundo e Pelotas para exigir testagem para covid-19.

O diretor executivo da CUT-RS, Marcelo Carlini, enfatizou que, segundo notícias da imprensa nacional, cerca de 10 milhões de testes estão parados por falta de insumos. “Enquanto isso, o país já tem um quadro dramático, com mais de 91 mil mortes e mais de 2,6 milhões de casos de contaminação por covid-19", alertou.

"Os sindicatos têm feito um grande esforço para exigir segurança e condições de trabalho para proteger a vida dos trabalhadores e da população”, destacou Carlini, criticando o governo Bolsonaro frente ao “desprezo pela vida”.

Testagem é fundamental para trabalhadores da saúde

O presidente do Sindisaúde-RS, Júlio Cesar Jesien, reiterou que a testagem é fundamental para todos os trabalhadores. Estamos começando a dar os primeiros passos e temos muita expectativa de que possamos avançar”.

Ele lamentou o afastamento de centenas de profissionais que foram contraminados por covid-19 no trabalho. Além disso, quatro trabalhadores da saúde perderam suas vidas no Estado por causa da pandemia.

“É fundamental que os trabalhadores sejam testados e acompanhados para proteger a saúde física e mental deles”, afirmou a diretora do Sindisaúde-RS, Lúcia Mendonça, cobrando testagem para todos os profissionais de saúde.

Aqueles que cuidam de nós precisam ser cuidados

Também participou da manifestação o presidente do Conselho Municipal de Saúde de Gravataí e diretor do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Porto Alegre, Marcelo Nascimento. “Todos aqueles que cuidam de nós precisam ser cuidados”, ressaltou.

Marcelo lembrou que o Ministério da Saúde continua sem um ministro titular e está sendo gerido por militares, enquanto as mortes não param de aumentar e as recomendações da OMS não estão sendo cumpridas.

Assista à transmissão da CUT-RS aqui.