• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT repudia fala criminosa de Bolsonaro sobre desaparecidos políticos

Na nota, Central também critica a substituição de 7 integrantes da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos por correligionários, sem qualquer compromisso com a memória, a verdade e a justiça

Publicado: 01 Agosto, 2019 - 15h38

Escrito por: CUT Nacional

notice

No dia 30 de julho, o presidente Jair Bolsonaro declarou, de forma abominável e criminosa, que conhecia as circunstâncias do sequestro e assassinato do desaparecido político à época da ditadura Fernando Santa Cruz, pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

Dois dias após a agressão aos familiares de Santa Cruz que se estende a todas as famílias de mortos e desaparecidos nos porões da ditadura militar, o presidente da República vai além, substituindo quatro dos sete integrantes da  Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos (CEMDP) por correligionários, sem qualquer compromisso com a memória, a verdade e a justiça, alguns deles apologistas da violência e da ditadura militar.

Mais uma vez provocações e discursos irresponsáveis e autoritários vêm acompanhados do desmonte dos organismos do Estado brasileiro cujo objetivo eram assegurar a todos cidadãos garantias e direitos constitucionais, verdade e justiça.

A CUT repudia veementemente as declarações do presidente, as mudanças feitas na CEMDP, e se solidariza com Felipe Santa Cruz, seus familiares e de todas as pessoas mortas e desaparecidas durante a ditadura militar, bem como se soma às iniciativas de mobilização e luta pelo restabelecimento da ordem democrática no nosso país.

Vagner Freitas – Presidente da CUT

Jandyra Uehara Alves – Secretária Nacional de Políticas Sociais e Direitos Humanos