• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT realiza seminário em defesa da educação popular e do legado de Paulo Freire

Evento vai debater a utilização das novas tecnologias digitais e metodologias de formação sindical coerentes com a Educação Popular e Integral

Publicado: 14 Outubro, 2020 - 15h44 | Última modificação: 14 Outubro, 2020 - 16h08

Escrito por: Walber Pinto

Divulgação
notice

Nesta quinta-feira (15), data em que se celebra o dia dos professores e das professoras, a Secretaria Nacional de Formação da CUT realiza o seminário “Desafios da Educação Popular no Contexto das Tecnologias Digitais”, a partir das 14h, por meio da plataforma Zoom.

O evento se soma à luta em defesa da educação e do legado de Paulo Freire, considerado um dos pensadores mais notáveis na história da pedagogia mundial, tendo influenciado o movimento chamado pedagogia crítica. Autor do livro da "Pedagogia do Oprimido", Freire defendia que as escolas precisavam ensinar o aluno a "ler o mundo" para poder transformar a sociedade em que vive.

A iniciativa do seminário, que será voltado às plataformas digitais devido a pandemia do novo coronavírus que já deixou mais de 151 mil brasileiros mortos desde o início do surto da doença no Brasil, é fruto das experiências que a secretaria desenvolve por meio da Rede Nacional de Formação cutista, que culminou com a criação do grupo de trabalhado “educação popular e tecnologias digitais“, tema do evento.

O objetivo do seminário é ainda promover debates em torno do desenvolvimento metodológico da formação sindical com a utilização das tecnologias digitais coerentes com a Educação Popular e Integral, e os princípios da Política Nacional de Formação da CUT, concepção essa que baliza nossa formação sindical historicamente.

Rosane Bertotti, secretária nacional de Formação da CUT, explica que o seminário abordará três eixos principais, que são: o avanço das novas tecnologias e as relações de trabalho, precarização das relações de trabalho e das novas categorias que surgem.

“O outro lado que a gente olha nas novas tecnologias é o que chamamos de estrutura de banco de dados e do acesso da inteligência artificial. Para nós, da formação, o que vamos debater é: como a nova tecnologia contribui para o processo formativo? Como amplia os horizontes? Como os trabalhadores e trabalhadoras podem se apropriar das novas tecnologias e pensar metodologias de formação?”, ressaltou a dirigente.

O seminário terá a presença de Heleno Araújo, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Gilberto Carvalho, ex-ministro-chefe da Secretaria-Geral do governo Lula, e da deputada federal pelo PT, Maria do Rosário.

Essa não é a primeira atividade de formação realizada por meio da plataforma digital que a secretaria desenvolve. No último dia 30, houve a cerimônia de formatura da 2ª turma do Curso em Plataforma Digital, voltado para dirigentes e assessores da base dos sindicatos da CUT. O curso contou com a participação de mais 70 pessoas, entre dirigentes sindicais, entre cursistas coordenadores de escola e secretários de Formação dos estados.

Para Bertotti, um dos objetivos centrais do seminário é apontar quais são os limites de pensar “numa formação através das tecnologias e de plataformas.

“Quais são os avanços que isso pode nos trazer? Esse é um pouco do desafio do seminário na rede de formação que faz parte da elaboração de um grupo de trabalho, criado pela Política Nacional de Formação, que faz uma elaboração sobre isso e, claro, é um tema que nos aperreia porque está na ordem do dia.

Participação de outros países

O evento também terá a participação de outros países, como Colômbia, educadores da Confederação Sindical dos Trabalhadores das Américas (CSA) e da nossa rede nacional de formação, que é o principal ponto do debate da rede nacional de formação da CUT.

“Acredito que terá uma grande vontade de participação de várias organizações”, finaliza.