• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT e movimentos sociais debatem nesta quarta (27) campanha “Fora, Bolsonaro”

A proposta é que a plenária digital que será realizada envolva tanto os militantes indicados pelas organizações nacionais, quanto os indicados pelas frentes nos estados para garantir abrangência nacional

Publicado: 26 Maio, 2020 - 18h24 | Última modificação: 26 Maio, 2020 - 18h28

Escrito por: Érica Aragão

Divulgação
notice

Para proteger vidas, empregos, a economia e a democracia, a CUT junto com as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo farão, nesta terça-feira (27), uma Plenária Nacional virtual com objetivo de fortalecer a luta pelo impeachment de Jair Bolsonaro (ex-PSL) e depois transformá-la em campanha ‘Fora, Bolsonaro’.

Segundo os representantes da CUT e das frentes, esta é a única forma de dar um basta nas as atrocidades praticadas pelo governo de Jair Bolsonaro, que agravaram a crise sanitária, social, econômica e política que o país vive e que a pandemia do novo coronavírus só escancarou.

Os movimentos querem denunciar os inúmeros crimes cometidos por Bolsonaro, desde a eleição e que agora atentam contra à vida do povo brasileiro, contra a ciência e a razão, contra as instituições democráticas e contra a impessoalidade na gestão pública.

A CUT e as mais de 100 entidades ligadas às frentes convidaram todos os representantes das organizações nacionais, estaduais e regionais para discutirem a conjuntura e os desafios para, em meio as limitações sanitárias da pandemia, transformar a luta pelo Fora Bolsonaro numa grande e massiva campanha nacional. 

Para a Secretária Nacional de Mobilização e Relação com os Movimentos Sociais da CUT, Janeslei Albuquerque, esta plenária é mais um passo do processo organizativo de uma grande frente contra o autoritarismo, o arbítrio e a violência, que tem aumentado significativamente desde o golpe contra presidenta Dilma e que tem se acentuado com a posse e o governo de Jair Bolsonaro e seus aliados.

Segundo ela, o ‘fora Bolsonaro’ não é para pedir a saída da pessoa do Bolsonaro e vir um substituto pra fazer as mesmas coisas que ele faz e sim que tenha um projeto que se preocupa com tudo que ele destrói e destruiu.

“Falar ‘fora, Bolsonaro’ é pra sair o Bolsonaro e voltar a democracia, fora Bolsonaro e volta direitos trabalhistas, fora Bolsonaro e volta direitos previdenciários, fora Bolsonaro e volta no respeito à vida, fora Bolsonaro e volta o financiamento e fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS)”, afirma Janeslei.

Para ela, Bolsonaro significa a morte neste momento e ainda debocha das mais de 24 mil mortes causadas em grande parte pelo descaso e irresponsabilidade do governo.

“Bolsonaro tem adotado, além de uma agenda neoliberal, uma agenda necropolítica, que incentiva as pessoas a se exporem a doença, para morrerem ou para criar um colapso no sistema da saúde e levar o país ao caos. E tudo isso para justificar medidas autoritárias e reações de violência da população”, afirma Janeslei.

Agenda da campanha Fora Bolsonaro

Além desta plenária de organização do ‘fora, Bolsonaro’ neste dia 27, representantes da CUT e das frentes estão dialogando com outros partidos, como PDT, PSB, Rede e PV, para unificar a campanha, já que também já se posionaram em defesa da saída do presidente.

Além de estimular ações nas redes sociais de cada entidade, toda semana as frentes farão uma ação de visibilidade na campanha nos territórios, e o próximo será dia 5 de junho.

Também está previsto um dia de Fora Bolsonaro com uma Live de artistas e cantores nos moldes do 1º de maio organizado pela CUT e demais centrais no dia 13 de junho.

Serviço

Dia: 27 de Maio

Horário: das 9h30 às 12h

O link para a sala virtual da reunião será enviado por e-mail um dia antes da reunião para os que foram indicados para esta plenária e preencheram o formulário, conforme orientação da organização da plenária.