• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT e centrais divulgam nota em defesa da ampliação do seguro-desemprego

Definição sobre proposta feita pela bancada dos trabalhadores no Codefat será nesta quinta-feira (24)

Publicado: 21 Setembro, 2020 - 16h32 | Última modificação: 22 Setembro, 2020 - 13h20

Escrito por: Redação CUT

Roberto Parizotti
notice

Os presidentes das seis maiores centrais sindicais do Brasil - CUT, UGT, Força Sindical, CTB, CSB e NCST – que fazem parte do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), divulgaram nota nesta segunda-feira (21) defendendo proposta da bancada dos trabalhadores de ampliação das parcelas do seguro-desemprego durante o período de calamidade pública, decretado por causa da pandemia do novo coronavírus, que vai até dezembro.

Em defesa da proposta, que decida na próxima quinta-feira (24), os sindicalistas dizem na nota que a ampliação “vai proteger seis milhões de trabalhadores, que, nesse período crítico da vida nacional, perderam e perderão o emprego e sua fonte de sustento”.

“A situação dos trabalhadores tornou-se mais dramática com a pandemia”, diz a nota.

Segundo o IBGE, quase 9 milhões de empregos foram perdidos entre o primeiro e o segundo trimestres de 2020, enquanto o emprego com carteira assinada diminuiu em 3,7 milhões de postos entre fevereiro e junho”, diz trecho da nota que destaca a eliminação de 1,4 milhão de postos de trabalho formal entre março e julho.

“É urgente uma proteção de renda a todos os que se encontram nessa situação”, concluem os sindicalistas na nota.

Para ler a íntegra da nota da CUT e demais centrais, clique aqui