• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Cresce adesão à greve de fome contra fim da aposentadoria

Vice-presidenta da CUT, Carmen Foro, prestou solidariedade ao movimento grevista em Brasília

Publicado: 13 Dezembro, 2017 - 17h03 | Última modificação: 14 Dezembro, 2017 - 10h41

Escrito por: Érica Aragão

MPA
notice

Carmen presta solidariedade à grevistas em BrasíliaCarmen presta solidariedade à grevistas em BrasíliaNo nono dia de greve de fome dos trabalhadores e das trabalhadoras do campo e da cidade contra o fim da aposentadoria, militantes de vários estados dos Movimentos dos Pequenos Agricultores (MPA) e o Movimento de mulheres Camponesas (MMC) aderiram ao protesto que começou em Brasília, no último dia 5.

A vice-presidenta Nacional da CUT, Carmen Foro, prestou solidariedade ao movimento grevista na capital federal nesta quarta-feira (13).

Carmem ressaltou a coragem e a determinação dos companheiros e das companheiras do MPA e do MMC que “estão lutando e colocando suas vidas em risco para defender o direito de todos e todas de se aposentar e ter uma velhice com o mínimo de dignidade”.

Greve de fome em Santa CatarinaGreve de fome em Santa CatarinaSegundo ela, a nova proposta de reforma da Previdência do golpista e ilegítimo Michel Temer (PMDB-SP) é tão ou mais perversa que a primeira versão e atinge especialmente os trabalhadores e as trabalhadoras do campo e os mais pobres do País.

 

“Se aprovada, destrói qualquer possibilidade de direitos no futuro”, destacou Carmen.

 

A greve de fome no país

Em Brasília, os grevistas estão na Câmara dos Deputados desde o último dia 5.

Em Teresina, no Piauí, o protesto acontece no aeroporto.

 

Em Sergipe, Santa Catarina e Goiás, os militantes dos movimentos sociais e do movimento sindical rural da FETRAF (Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar) estão fazendo greve de fome nas Assembleias Legislativas.

No Rio Grande do Sul, a CUT estadual somou-se ao jejum iniciado nesta quarta-feira na esplanada da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre, em apoio à greve de fome e reforçando a denúncia dos prejuízos da reforma da Previdência para a classe trabalhadora. O presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, é um dos participantes do jejum.

Greve de fome em SergipeGreve de fome em Sergipe

 

Tem atos e greves de fome também em outros estados como o Espírito Santo, Rondônia, Bahia e Alagoas.

 

CNBB se solidariza com os trabalhadores e as trabalhadoras

Além da vice-presidenta da CUT, Carmen Foro, e outras lideranças, na tarde dessa terça-feira (12), os grevistas acampados na Câmara dos Deputados em Brasília receberam a visita do Cardeal Dom Sergio da Rocha, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Ele disse que é “o momento de reafirmar a necessidade de preservar o direito da população dos mais diversos campos, em especial os mais pobres, os mais sofredores e daqueles mais indefesos”.

 Carmen afirmou que é fundamental a solidariedade entre os que lutam para barrar os retrocessos deste governo golpista.

“Todos os esforços são positivos e importantes para enfrentarmos à reforma da Previdência. Eu acredito que com nossa força, capacidade e poder de mobilização, com a greve de fome será possível barrar a Reforma da Previdência”, concluiu Carmen.