• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CPI da Covid faz nova convocação do ministro Marcelo Queiroga

Ministro retirou da pauta de reunião da Conitec relatório que atestava a ineficácia do “tratamento precoce” contra a covid-19

Publicado: 08 Outubro, 2021 - 09h22 | Última modificação: 08 Outubro, 2021 - 09h33

Escrito por: Redação RBA

Marcelo Camargo / ABr
notice

A CPI da Covid aprovou requerimento para uma nova convocação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Este será o terceiro depoimento dele à comissão. O requerimento foi apresentado por Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e a data do depoimento será marcada por Omar Aziz (PSD-AM). O presidente da comissão criticou a postura de Marcelo Queiroga ao ser infectado pelo coronavírus durante viagem aos Estados Unidos. Segundo Aziz, o ministro compartilhou em uma rede social o comentário de um internauta que questionava a eficácia das vacinas.

“Eu vou dizer qual o dia que vamos ouvi-lo. No dia em que foi acometido de covid, o ministro repostou uma mensagem de uma pessoa dizendo: ‘O senhor não foi vacinado? Tomou as duas doses e pegou covid mesmo assim?’. Ministro Queiroga, a gente não esqueceu que o senhor repostou isso. Se o senhor passou 15 dias nos Estados Unidos e já está aqui no Brasil é porque teve a oportunidade de tomar a vacina. Por isso o senhor está vivo”, disse Aziz.

Nesta quinta-feira, a CPI da Covid aprovou também outro requerimento do senador Alessandro Vieira para que o ministro da Saúde explique, no prazo de 24 horas, por que foi retirado de pauta de votação da Conitec um relatório contrário ao chamado tratamento precoce da covid-19, com cloroquina e outros medicamentos sem eficácia defendidos pelo governo Bolsonaro no ‘kit covid’.

A Conitec é a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde. O requerimento também pede o envio do relatório na íntegra. 

Tasso Jereissati (PSDB-CE) defendeu a nova convocação do ministro da Saúde. O mesmo pedido já havia sido feito por Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Tasso criticou o fato de Queiroga ter retirado da pauta da Conitec a votação do relatório sobre a cloroquina.

“Nós retrocedemos. O ministro da Saúde, que veio a essa CPI de uma maneira humilde dizer que respeitava a ciência e iria se concentrar na vacinação, homem bem-educado, passou por uma transformação radical. Nos últimos 15 dias, passou a prejudicar de uma maneira concreta o processo de combate à covid. Negou até a vacinação de adolescentes, o que foi consagrado no mundo inteiro. Atrapalhou, criou confusão e insegurança. Em seguida fez aquele ‘papelão’ na ONU. Agora, tivemos essa notícia: na ânsia de agradar ao presidente da República retira da Conitec o processo que claramente condena o uso inadequado da cloroquina. Que o ministro venha a se colocar diante da CPI”, disse Tasso.

Com informações da Agência Senado