• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Contracs aprova plano de lutas e 3ª Plenária Nacional

Organização define estratégias para atuação em momento de golpe

Publicado: 27 Julho, 2017 - 16h00 | Última modificação: 21 Março, 2018 - 19h06

Escrito por: Contracs - Adriana Franco e Marina Maria

Paulo Pereira
notice


Na noite desta quarta-feira (26), a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços da CUT encerra a 3a Plenária Nacional que contou com 146 delegados e delegadas, sendo 31% mulheres e 69% homens, 6 observadores, 9 convidados, 10 palestrantes e 4 convidados internacionais. As emendas aditivas, supressivas e substitutivas foram debatidas durante a tarde e foram apresentadas e aprovadas por unanimidade pelos delegados e delegadas. Foram aprovadas ainda cinco moções, que farão parte do caderno de resoluções do evento.

A mesa de encerramento contou o presidente da Contracs, Alci Matos Araujo e os presidentes de todas as federações filiadas à Contracs: Eliseu Gomes, da Fetrace; Francisco Alano, da Fecesc; Washington Domingues, da Fetracom-DF; João de Deus, da Fetracom-PBRN; Olinto Teonácio Neto, da Fetracs-RN e Rosângela Zanella, da Fetracs-ES.

Representando a Fetracs-RN, Olinto ressaltou apesar de termos chegado ao final da jornada de três dias ainda temos muito trabalho pela frente. “Cada um e cada uma dos mais longes rincões deste país vieram construir e debater para dizer que vai continuar com o nosso lema de organizar, resistir e lutar porque o movimento sindical sofre um ataque brutal do capital e o ataque vem ligado às suas organizações para dificultar a organização dos trabalhadores. Vamos nos organizar e vamos continuar juntos. Nós, nossas federações e sindicatos, Contracs e CUT, todos estarão nesta luta para resistir e o capital não vai nos derrotar”.

Francisco Alano, da Fecesc, destacou a missão que cada delegado e delegada terá ao término da plenária. “Cada um de vocês vai chegar na cidade de vocês, chame o movimento sindical e o movimento social e quem estiver afim de ir para a rua para discutir na cidade de vocês o que é possível fazer. Não precisa cartilha e tirar um plano de luta para aquela região. O que é possível fazer: uma passeata, um som na rua no terminal de ônibus, um panfleto simples, uma passeata nas lojas? Esqueçam a cartilha: cheguem na cidade de vocês e reúnam o que vamos fazer essa semana, esse mês, em seis meses e é isso que tem que fazer porque se tiver espírito de luta e enfrentamento a gente faz a revolução nesse país. Foi bom estar com vocês”

O presidente da Fetrace, Eliseu Gomes, afirmou que os debates clarearam muitas coisas. “Mostra que a gente tem que gastar muito neurônio para reinventar a nossa organização sindical e isso já aconteceu em várias décadas, criando a CLT que foi criticada e hoje estamos fazendo defesa dessa CLT e não tivemos capacidade de reorganizar a classe trabalhadora. Agora mesmo aconteceu um retrocesso para antes de Getúlio Vargas e a classe trabalhadora sabe sair deste abismo. ”

Rosangela Zanella, da Fetracs/ES, avalia que foram três dias de muito aprendizado, que farão a diferença quando a dirigente sindical voltar para sua base. “Eu quero agradecer a todos. Eu vou levar para minha categoria muito aprendizado e luta”, afirmou Rosangela.

Para o presidente da Fetracom/DF, Washington Neves, é um orgulho fazer parte de uma das Federações que participou da fundação da Contracs e parabenizou a secretaria de Coordenação Administrativa e Política da Sede, na figura do secretário, pelo enfrentamento diuturno no Congresso Nacional.

“Gostaria de homenagear o companheiro Luiz Saraiva que está sempre travando o enfrentamento no Congresso Nacional com muita garra em um trabalho diário de resistência pelos direitos dos trabalhadores”, saudou o sindicalista. Todo mundo está tendo dificuldades em dialogar com os trabalhadores e diante do momento trágico de ter perdido um governo e um projeto político de valorização da casse trabalhadora, é necessário que estejamos cada vez mais mobilizados para levar esse conhecimento que adquirimos aqui às nossas bases”, afirma Washington.

O tema da 3ª Plenária Nacional, organizar, resistir e lutar foi lembrado pelo presidente da Fetracom /PB-RN, João de Deus. “A Contracs nos deu a oportunidade de estar aqui três dias para debater e discutir. Todos nós saímos daqui com dever de casa, sair do seu sindicato e conversar, dialogar, papear, abraçar, conquistar os nossos trabalhadores. É fundamental recarregar as energias e cair em campo”, afirma João de Deus.

“Muito me orgulho a cada dia que passo com vocês. O que está por trás do projeto de governo de Michel Temer é nefasto. É muito importante não nos omitimos diante do cenário, arranjar alternativa, de debater. O conhecimento está em todo lugar. Eu sempre me achei agente transformador da sociedade e desejo o mesmo para vocês”, saudou o presidente da Contracs, Alci Matos de Araújo, que também aproveitou o encerramento das atividades para agradecer aos funcionários da Confederação pelo apoio e trabalho desenvolvido para a realização da Plenária.