• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Confira onde está marcado ato contra Bolsonaro, por democracia e direitos no dia 8

Em todo o país, mulheres vão às ruas protestar contra as medidas do governo que impactaram negativamente na vida de milhões de pessoas, principalmente na das mulheres, das negras, das pobres e periféricas

Publicado: 03 Março, 2020 - 15h29 | Última modificação: 04 Março, 2020 - 14h36

Escrito por: Érica Aragão

Roberto Parizotti (Sapão)
notice
Mobilização do 8 de março de 2019 em São Paulo

No próximo domingo (8), data em que se celebra o Dia Internacional da Mulher, as brasileiras irão ocupar as ruas com atos políticos, caminhadas, panfletagens, manifestações culturais e vários tipos de protestos contra o governo de Jair Bolsonaro (sem partido), por democracia e direitos. 

Como todos os anos, nos 26 estados e na capital federal as mulheres sairão às ruas para denunciar como as medidas do governo impactaram negativamente na vida de milhões de pessoas, mas principalmente na das mulheres, das negras, das pobres e periféricas. [confira a agenda abaixo]

“Além dos ataques às políticas públicas tão importantes para a vida das mulheres, Bolsonaro nada fez para mudar a vida das trabalhadoras, pelo contrário. As ações do governo potencializam cada vez mais em nosso país a desigualdade social e de gênero”, afirmou a secretária da Mulher Trabalhadora da CUT, Juneia Batista.

Segundo dados do Dieese, a falta de creche está tirando mulheres do trabalho remunerado e o desemprego é maior entre elas. Além disso, as trabalhadoras ganhavam em média 22% menos que os homens no 4º trimestre de 2019 - R$ 2.495,00 para eles e R$ 1.958,00 para elas. Até na aposentadoria as mulheres ganhavam menos (-17%).

“Isso sem contar que o Brasil é o quinto país do mundo em morte de mulheres só pelo simples fato de serem mulheres”, complementou Juneia.

“Resistência tem nome de mulher mesmo e é por isso que o 8 de março é tão importante para a luta das mulheres, principalmente pela democracia. A gente sabe que sem democracia não há igualdade e muito menos direitos”, ressaltou a secretária da Mulher Trabalhadora da CUT.

Veja abaixo a agenda de mobilização do dia 8 em todo o país:

Acre

Com o lema “Por Nossas Vidas: Silenciadas Jamais”, o ato das acrianas foi antecipado para o dia 6. Elas vão começar a mobilização as 4 horas da manhã com o amanhecer feminista com um café compartilhado e às 7 horas terá a mobilização delas em frente ao Palácio Rio Branco.

Amazonas

O Ato Unificado “Mulher, Democracia, Paz e Trabalho” no Acre será dia 6, a partir das 14 horas, no Largo São Sebastião que fica na Zona Franca, em Manaus.

Alagoas

Com o mote ““Mulheres na Luta por Territórios Livres e Corpos Vivos”, as alagoanas farão uma roda de conversa a partir das 9 horas da manhã, na Praça Centenária, no centro de Maceió. E às 15 horas, as trabalhadoras participarão de um ato público e atividade cultural na praia de Pajuçara.

Bahia

A partir das 9 horas, as baianas vão se concentrar no monumento do Cristo da Barra para uma caminhada, no qual o percurso só será decidido em assembleia no local. Depois elas farão um ato público “Mulheres da Bahia na Rua e na Luta Contra o Fascismo”.

Brasília

Com o slogan “Pela Vida das Mulheres, contra o Racismo, o Machismo e o Fascismo”, as trabalhadoras do Distrito Federal vão denunciar a ausência de Políticas Públicas no Estado numa marcha que sairá do Parque da Cidade às 9 horas. A concentração está marcada para as 8h.

Ceará

Na capital cearense, em Fortaleza, o ato unificado será na Praia de Iracema, a partir das 13 horas na Rua Dragão do Mar, 81.

Espírito Santo

No Espírito Santo o ato será antecipado também para 6 de março. As capixabas farão uma caminhada com o mote “Basta de Violências! Mulheres nas Ruas por Direitos” e a concentração esta marcada para 15 horas em frente a Casa Porto das Artes Plásticas e a Defensoria Publica, na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro de Vitoria.

Goiás

Também no dia 6, as trabalhadoras de Goiás farão uma roda de conversa na sede da CUT estadual com a escritora Cidina da Silva. E no dia 8, a partir das 9 horas, as mulheres farão um ato na Praça dos Trabalhadores com homenagens, exposições e panfletagens.

Maranhão

A CUT e demais centrais sindicais definiram que o ato será no dia 09/03 na Praça Deodoro e seguem em caminhada até o Centro Histórico na Beira-Mar, onde haverá atrações culturais

Mato Grosso

Mulheres da CUT estadual, dos movimentos sociais, feministas e dos coletivos de combate ao racismo irão fazer, a partir das 16 horas, um ato político e cultural na praça do bairro mais violento de Cuiabá, Pedra 90.

Mato Grosso do Sul

A programação de protestos das mulheres no Mato Grosso do Sul contra o feminicídio também vai começar antes. No dia 6 está agendado um seminário sobre o tema na sede da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (FETEMS) e a noite acontecerá um show com a atriz e cantora, Letícia Sabatela.

No dia seguinte, (7/3), terá um abraço simbólico em torno da Casa da Mulher Brasileira em protesto contra o investimento zero na área. Já no dia 8, as mulheres do Mato Grosso do Sul farão um ato na Feira do Guanandy, no centro de Campo Grande.

Minas Gerais

Com o tema “Só da Luta Brota Liberdade”, as mineiras vão fazer uma marcha no dia 8. A concentração será às 9 horas em frente à Ocupação Pátria Livre – Rua Pedro Lessa, 435, bairro Santo André, Pedreira Prado Lopes - e de lá as manifestantes caminharão até a Praça Sete, Centro de Belo Horizonte, onde se unirão em outro ato, que seguirá pela tarde.

Pará

 

 

As paraenses no dia 8 farão uma caminhada pelas ruas de Belém, com saída da Escadinha do Porto, no início da Presidente Vargas, até a Praça Batista Campos. A concentração da delegação CUTista será na Praça Waldemar Henrique, localizada no Centro Comercial entre Av. Assis de Vasconcelos e Av. Presidente Vargas, às 8h.

No município de Irituia, as mulheres farão uma caminhada pela cidade, partir das 7h, com o mote “Construir uma cultura de paz, igualdade de gênero e empoderamento das mulheres”.

Paraíba

No Dia Internacional da Mulher na Paraíba, terá um ato unificado com o movimento de mulheres por volta das 14 horas, na Praia de Cabo Branco, em João Pessoa.

A partir das 8 horas no dia 12, na cidade de Esperança, as paraibanas também estão organizando com as trabalhadoras rurais do Polo de Borborema uma Marcha pela Vida das Mulheres e Pela Agroecologia. E no dia 14, em Campina Grande, um ato está programado para acontecer na Praça da Bandeira, ainda sem horário confirmado.

Paraná

As paranaenses estão organizando dois atos.  Um em Maringá, no dia 8, a partir das 10 horas, no Parque do Ingá. De lá sairão em caminhada até o Fórum de Justiça, onde farão protestos com cruzes e calçados femininos.

Em Curitiba, a Frente Feminista de Curitiba e Região Metropolitana está organizando uma marcha “Mulheres da Favela Exigem Paz”, que acontecerá em quatro pontos na periferia. O primeiro será uma denúncia da violência que atinge a favela será a partir das 8 horas da manhã no Bairro de Parolin, em frente ao Residencial Araguai, na Rua Santa Zita nº 281.

A exploração do trabalho será denunciada em frente ao Supermercado Extra, na Avenida Kennedy. A mobilização “Educação e Moradia” vai acontecer em frente à escola municipal da Lamenha Lins e no final da marcha as mulheres vão falar sobre a Paz que querem e como vão construí-la com a participação da Bloca Feministra “Ela Pode/Ela Vai. A previsão do fim da marcha é 12h.

Pernambuco

O ato “Feministas contra Violência do Estado Racista, Patriarcal e Capitalista” acontecerá no dia 9, a partir das 14 horas, no Parque 13 de maio, em Recife. Também estão previstas ações descentralizadas no domingo, dia 8, e no sábado, dia 14.

Piauí

As piauienses farão mobilizações nos dias 6,7, 8 e 9.

No dia 6 terá uma performance no bairro Itararé, na Praça dos Correios, a partir das 7h30. No dia 7, as mulheres farão uma roda de conversa no Parque da Cidadania, a partir das 16 horas e no dia 8 terá um ato no Mercado Parque Piauí, a partir das 8 horas. No dia 9 outro ato está previsto, a partir das 8h30, na Frei Serafim.

Rio de Janeiro

As mulheres do Rio de Janeiro farão a mobilização do Dia Internacional da Mulher no dia 9. Com o mote “Pela Vida de Todas as Mulheres, Por Democracia e Contra Retirada de Direitos! Um Rio de Coragem Feminista Contra Violência e os Governos Fascistas”, o ato das mulheres começará às 17h e a concentração será na Candelária.

Rio Grande do Norte

O ato “Mulheres em Resistência: Pela Vida e Por Direitos” vai começar às 8 horas da manhã na Praça das Flores, em Natal. Elas sairão às 10 horas em caminhada e vão até a Praça dos Pescadores. Às 11h terá o ato político e cultural.

Rio Grande do Sul

Atos descentralizados acontecerão no Estado no dia 8 e na Capital terá uma mobilização na orla do Lago Guaíba, com panfletagem das 10h às 13h. O ponto de encontro será na Usina do Gasômetro. Também haverá apresentação de Blocos Carnavalescos.

No dia 9, a partir das 17 horas, terá a Marcha "Pela Vida das Mulheres, Contra as Violências, Por Empregos, Salários e Aposentadorias; Fora Bolsonaro, Governador Eduardo Leite e Prefeito Marchezan. A concentração será no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre. Durante todo o dia aconterá atividades e panfletagem.

Rondônia

As mulheres de Rondônia ainda estão se organizando para o ato do dia 8 e por enquanto não há informações.

Roraima

Em Roraima as mulheres têm uma agenda de mobilizações para o mês todo. No dia 8 terá um sarau cultural unificado “Pela Vida das Mulheres” na Praça Germano Sampaio.

Santa Catarina

Em Florianópolis, no sábado, 7 de março, acontecerá uma feira feminista, das 13h às 18h, na Avenida Hercílio Luz. No domingo, 8 de março, as mulheres farão panfletagem na rua Hercílio Luz, das 12h às 18h, para marcar o Dia Internacional das Mulheres. A programação encerra no dia 9 de março, quando diversas atividades acontecerão o dia todo no Largo da Alfândega, encerrando com uma grande marcha às 17h.

Em Blumenau, oponto alto da programação será no sábado, 7 de março, quando acontecerá a Marcha das Mulheres Trabalhadoras, com concentração às 9h, na Praça Dr. Blumenau.

No município de Caçador, no dia 7, a partir das 9h, acontecerá o ato das mulheres trabalhadoras no Largo Cassanjure.  Em Chapecó, um ato político-cultural pela ampliação dos direitos das mulheres está marcado para dia 8 de março, às 14h, na Praça Central.

Em São Miguel do Oeste uma mobilização está marcada para o dia 6 de março, a partir das 9h, na Praça Belarmino Annoni. 

Em Joinville também haverá mobilizações feministas nos dia 8 e 9. No dia 8, das 9h às 11h30, terá uma oficina na comunidade Jardim das Oliveiras. E das 15h às 18h, um ato político acontecerá na Praça Tiradentes. Já no dia 9, um ato público está previsto em frente ao Sesc Beira Rio, a partir das 16h30.

Em Criciúma no dia 8 de março, a partir das 14 horas, acontecerão diversas ações no Parque das Nações, como atividades culturais, oficinas, roda de conversas e performances artísticas.

Em Balneário Camboriú um ato regional está programado para acontecer no dia 8, a partir das 10h, na Praça Almirante Tamandaré. Em Jaraguá do Sul a mobilização do Dia da Mulher está marcada para 7 de março, a partir das 8h30, na Praça Museu da Paz, e contará com oficinas e palestras.

São Paulo

Sob o lema “Mulheres Contra Bolsonaro, por Nossas Vidas, Democracia, Direitos e Justiça para Marielle, Claudias e Dandaras!”, o ato será no dia 8, a partir das 14 horas, na Avenida Paulista, em frente ao Parque Mário Covas. A concentração da militância CUTista será no Espaço Cultural Lélia Abramo, na Rua Carlos Sampaio, 305, ao lado do Metrô Brigadeiro às 13 horas.

Sergipe

No dia 6 acontecerá o relançamento do Coletivo de mulheres do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica do Estado de Sergipe (SINTESE), no Espaço Semear às 14h. No dia 7 as mulheres se reunirão no Sindicato das Domésticas e no dia 8 o Ato Político Cultural “Resistiremos para Viver! Vivermos para Transformar”, organizado pela CUT, demais centrais e movimentos sociais acontecerá nos Arcos Orla de Aracaju a partir das 8 horas.

Tocantins

No Dia Internacional das Mulheres elas vão fazer um ato público na Feira do Setor Aureny I, Região Sul de Palmas.

Outros atos

A CUT e demais centrais e movimentos sociais ligados as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo divulgaram ontem uma agenda de mobilizações que vai de 8 de março até 1º de maio.