• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Centenas de cidades do interior do país aderem ao Fora Bolsonaro

De norte ao sul do país cidades de médio e pequeno portes se unem num só pedido: Fora Bolsonaro e seu governo genocida

Publicado: 24 Julho, 2021 - 15h24 | Última modificação: 24 Julho, 2021 - 16h29

Escrito por: Rosely Rocha

notice

Milhares de pessoas de todas as regiões do país, cansadas deste desgoverno, decidiram ir às ruas neste sábado (24) protestar contra o governo de Jair Bolsonaro (Ex-PSL), pedindo a sua saída do cargo de presidente da República.

As manifestações estão sendo realizadas em quase 500 municípios de médio e pequeno porte, além das capitais e do Distrito Federal.

A cidade de Petrolândia (PE) acordou cedo e o povo tomou conta das ruas e avenidas, para mostrar a sua indignação com este governo genocida. 

Ainda em Pernambuco, os manifestantes, em Petrolina,  lembraram os mortes pela Covid-19, num ato ecumênico.

Do Nordeste ao Sul do país, não faltou disposição. Logo cedo, em Criciúma (SC), no sul do estado, os manifestantes se concentraram na Rua da Arquibancada. Com faixas, cartazes e bandeiras , eles criticaram a gestão do governo Bolsonaro no enfrentamento à pandemia. Em seguida saíram em  caminhada pelas ruas da cidade.

Marcia Francisca MendesMarcia Francisca Mendes 

Ainda no interior de Santa Catarina, foram os moradores de Lajes que carregaram uma grande faixa pedindo Fora Bolsonaro.

Localizada no sul do país, a cidade de Joinville, em Santa Catarina amanheceu com faixas e cartazes contra Bolsonaro.

Em Ceará Mirim, zona metropolitana de Natal (RN), os manifestantes se reuniram na escadaria da Igreja antes de saírem em passeata pedindo o Fora Bolsonaro.

Na região Vale do Jaguaribe , no município de Morada Nova (CE) , o ato foi unificado com a participação de moradores de outros municípios no ato unificado pelo #24JForaBolsonaro, com a participação de diversas organizações sociais e sindicais, pedindo vacina para todos e comida no prato.

Também houve manifestações nas cidade cearense de Baturité. O povo foi para às ruas em mais uma mobilização pelo fora Bolsonaro, num ato unificado e construído por movimentos sociais, movimento estudantil,  sindicatos e partidos de esquerda. O Movimento dos Atingidos por Barragens  (MAB) também esteve presente denunciado a privatização da Eletrobrás, os altos preços nas contas de luz, combustível e gás de cozinha. Em defesa da vida, do SUS e vacina para todos e todas.

 

Ainda no Nordeste, em Caiaco, Rio Grande do Norte, os movimentos sociais e de esquerda se uniram para pedir Fora Bolsonaro.

Em Araraquara, no interior de São Paulo, dois atos foram programados. Pela manhã, na Praça Santa Cruz, manifestantes se reuniram para uma passeata pelo centro da cidade, contra a política genocida, de fome, miséria e  retirada de direitos de Bolsonaro. A tarde uma carreata pelas ruas da cidade.  Organizada pela CUT e pelo Sindicato dos Bancários de Araraquara, com participação de outras entidades, a carreta teve início às 14h, em frente ao estádio da Ferroviária. No trajeto, as principais vias da cidade.

Rosângela Lorenzetti.Rosângela Lorenzetti.

 

 

 

 

Em Minas Gerais, na cidade de Congonhas, o povo não esperou e já na sexta-feira (23), as  ruas dos bairros Dom Oscar e Residencial , foram tomadas pelos moradores, insatisfeitos com a situação do país.

 

Izabella BomtempoIzabella Bomtempo

Em Araçuaí, também em Minas Gerais, o protesto foi contra as quase 550 mil vidas perdidas , por causa de um governo negacionista, que demorou a iniciar a vacinação dos brasileiros. A cidade amanheceu com velas acessas pelas vítimas e com o pedido de solidariedade e atenção dos  políticos para com  a vida das pessoas.

 

Também em São João Del Rei, a manifestação lembrou as vítimas da covid-19 ,com velas acesas na escadaria da Igreja da cidade.

No interior paulista, na cidade de São José dos Campos, na região do Vale Paraíba, também teve manifestação pelo fim do governo Bolsonaro.

 

Roosevelt Cássio/SindmetalsjcRoosevelt Cássio/Sindmetalsjc

Em Campo Magro, Paraná, além de protestos, houve uma ação solidária dos petroleiros do Sindipetro PR/SC, Movimento dos Sem Terra (MST) e movimentos que entregam cestas básicas e gás à preço justo.

Campinas, em São Paulo, não poderia ficar fora do movimento pelo Fora Bolsonaro. Centenas de manifestantes foram para a rua protestar em defesa da democracia e pelo impeachment do presidente.

 

 Caucaia (CE), localizada na região metropolitana de Fortaleza amanheceu com gente na rua carregando bandeiras para demonstrar a sua indignação com as mazelas do país.

No sul do país, em Maringá (PR), as bandeiras de luta da CUT foram carregadas pelos manifestantes que pediam por mais direitos e fora Bolsonaro.

 

 

Os manifestantes em Mossoró (RN) ressaltaram suas raízes e se posicionaram em frente a símbolos do folclore nordestino.

 

Em Presidente Prudente, no estado de São Paulo também teve manifestação na manhã deste sábado, pedindo o impeachment de Jair Bolsonaro.

 

 

 

 *Colaboração: André Accarini