• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Censo mostra que 13% dos professores e alunos tiveram Covid-19 em São Paulo

No mesmo dia da divulgação do censo, o prefeito Bruno Covas marcou data para a volta as aulas presenciais para 3 de novembro

Publicado: 22 Outubro, 2020 - 14h43 | Última modificação: 22 Outubro, 2020 - 14h49

Escrito por: Redação CUT

Agência Brasil
notice

O prefeito Bruno Covas (PSDB) autorizou, nesta quinta-feira (22), à volta às aulas presenciais dos alunos do ensino médio da rede municipal a partir do dia 3 de novembro. O anúncio foi no mesmo dia da divulgação do censo da educação da capital paulista, que revelou que 13% de professores, funcionários e alunos das escolas públicas do município já foram contaminados pela Covid-9, doença provocada pelo novo coronavírus.

A cidade de São Paulo, assim como todo o estado, é a mais afetada pela pandemia. O município registra 352.953 casos da doença e mais de 13 mil mortes. Em todo o estado, 1.073.261 de pessoas já foram infectadas e 38.371 morreram.

Conforme os dados divulgados pela prefeitura, até o dia 21, foram 65.400 pessoas testadas. Entre os resultados positivos, crianças e adolescentes respondem por 66% do total.

Na faixa etária de 9 a 13 anos, o resultado foi de 2.890 exames positivo, entre os que têm entre 14 a 19 anos, foram 2.849, e entre professores e profissionais de apoio, 2.882 casos positivos.

O dado sorológico apresentado na semana passada mostrou que, entre os alunos testados, a porcentagem dos que já tinham anticorpos foi de: 15,4% na rede estadual, 17,6% na municipal e 12,6% nas escolas particulares.

A intenção da prefeitura é testar mais de 700 mil alunos e professores para saber quem já tem anticorpos para o coronavírus.