• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Carlos Veras critica privatização da Dataprev e Serpro e defende trabalhadores

O deputado do PT/PE diz que o Brasil não pode ficar dependente de tecnologias de empresas privadas, pois ficará vulnerável a decisões políticas dos países-sede das multinacionais ou de decisões corporativas

Publicado: 12 Fevereiro, 2020 - 18h03 | Última modificação: 12 Fevereiro, 2020 - 18h11

Escrito por: Redação CUT

Gabriel Paiva / PT na Câmara
notice

O deputado Carlos Veras (PT/PE) e ex-presidente da CUT/PE defendeu, nesta quarta-feira (12), em artigo publicado no site Viomundo, a manutenção da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) como empresas públicas.

Para ele, é preciso combater a ideia de privatização dessas empresas como deseja o governo de extrema direita neoliberal Jair Bolsonaro, já que ambas se tornaram o Estado muito mais eficaz com um menor custo e, mais importante, beneficiaram a população e as empresas brasileiras

“Um país como o Brasil não pode ficar dependente de tecnologias que são fornecidas por empresas privadas nacionais ou internacionais, pois ficará vulnerável a decisões políticas dos países-sede das multinacionais ou de decisões de interesse corporativo”, diz parte do texto.

Veras questiona ainda se os brasileiros gostariam de ter seus dados pessoais, sigilosos compartilhados com países estrangeiros, já que essas estatais poderiam ser vendidas a grupos de outros países.

Confira a íntegra do artigo aqui.