• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Campanha Lula Livre entra em nova fase com encontro neste sábado

Evento em São Paulo com Haddad, Manuela D'Ávila, Vagner Freitas e Boulos reunirá participantes de todo o país para discutir novas ações em defesa da democracia e do Estado de direito

Publicado: 15 Março, 2019 - 16h48 | Última modificação: 15 Março, 2019 - 18h01

Escrito por: Redação CUT

Ricardo Stuckert
notice

Representantes dos movimentos sociais e sindical e lideranças políticas de partidos de esquerda participam, neste sábado (16), em São Paulo, do Encontro Nacional Lula Livre que vai discutir novas ações em defesa da democracia, do Estado democrático de direito e em prol da liberdade do ex-presidente.

Participam do encontro, que começa às 9h e vai até às 17h, o ex-candidato à Presidência pelo PT Fernando Haddad, e sua vice Manuela D'Ávila (PCdoB), o ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim, o presidente da CUT  Vagner Freitas, o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Guilherme Boulos, do MTST e o coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) João Pedro Stédile, além de Valeska Teixeira, advogada do ex-presidente Lula.

A primeira mesa, às 11h, vai discutir os desafios para a construção da campanha: organização, mobilização, comunicação e cultura, com membros da comissão executiva nacional da campanha.

Participam desta mesa Celso Amorim, Stédile e Valeska Teixeira. Eles discutirão também a conjuntura política, jurídica e internacional em que vai se desenrolar a nova fase da campanha Lula Livre, quando o futuro do ex-presidente pode ser decidido nos tribunais superiores.

Uma das iniciativas discutidas será a construção de comitês locais que engrossem as denúncias contra as violações de direitos cometidas nos processos e condenações que levaram à prisão política do ex-presidente Lula, em abril de 2018.

A 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) pode julgar, ainda este mês, recurso contra a condenação do ex-presidente Lula no caso do triplex de Guarujá. Se negado, caberia ainda recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF). Outra possibilidade é o julgamento de duas ações de declaratórias de constitucionalidade (ADC) que contestam a prisão após julgamento em segunda instância, que deve ocorrer em abril, também no STF.

Militantes de todo o país também participam do evento onde vão debater as diretrizes de organização e mobilização para o próximo período, levando em conta as especificidades regionais.

Às 14h serão formados grupos de trabalho para debater as iniciativas para a organização da campanha e, às 17h, tem ato de encerramento, com saudações de Fernando Haddad, Manuela D’Avilla, Vagner Freitas e Guilherme Boulos.

Juntos com Haddad, Manuela, Vagner e Boulos, participam do encerramento das atividades do dia a atriz Lucélia Santos e o pastor Ariovaldo Ramos, representando a Frente Evangélica.

O evento ocorrerá no auditório do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Rua Serra do Japi, 31, no Tatuapé, na zona leste da capital paulista.

Com apoio da RBA 

 

carregando
carregando