• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Câmara de Salvador lança frente parlamentar em defesa da Petrobras na terça (29)

O evento acontece no Plenário Cosme de Farias, a partir das 9h

Publicado: 25 Outubro, 2019 - 18h44 | Última modificação: 25 Outubro, 2019 - 18h50

Escrito por: Sindipetro Bahia

Reprodução
notice

Preocupados com a arrecadação de Salvador e os empregos que serão perdidos com a privatização da Petrobras, os vereadores de Salvador, em uma iniciativa do vereador Moisés Rocha (PT), lança nesta terça-feira (29), a frente parlamentar mista em defesa da Petrobras. O evento acontece no Plenário Cosme de Farias, a partir das 9h.

O vereador Moisés Rocha (PT) explica que essa frente parlamentar mista irá atuar em parceria com outras frentes parlamentares, em outros níveis no país.

“Essa frente parlamentar vai atuar em parceria com a frente lançada na Câmara Federal pelo deputado Nelson Pelegrino (PT) e a frente da Assembleia Legislativa que vai ser criada em breve pelo deputado Marcelino Galo (PT), além da sociedade civil, sindicatos e associações que trabalham dia a dia com a Petrobras. […] O objetivo é envolver a sociedade civil, não ficar apenas na Casa, mas sair em mobilização”, explica o petista.

A preocupação com a economia de Salvador e do estado é um dos pontos centrais entre os parlamentares, segundo Moisés. Ele explica que a Petrobras possui uma cadeia produtiva completa na Bahia, gerando grande arrecadação no estado e também em Salvador, pois algumas dessas instalações estão na capital como o prédio do Ediba. Para o vereador, a saída da estatal do estado irá influenciar fortemente a economia de Salvador, principalmente daqueles que dependem de forma indireta do funcionamento de instalações como o Ediba.

“Existe uma cadeia muito grande do Sistema Petrobras aqui na Bahia, com um potencial muito grande de arrecadação para o estado e consequentemente para salvador, porque a Petrobras também possui instalações na cidade. Quando fecham o prédio d Ediba, aquele trabalhador que saía para almoçar em restaurante ali do lado, para fazer lanches ou fazer compras, deixa também de movimentar a economia da região. Sai todo mundo perdendo”, diz o parlamentar.

O petista ainda criticou a política de preços que vem sendo usado na Petrobras e que tem causado sucessivos aumentos, em diversos combustíveis e outros produtos produzidos pela estatal. O vereador ainda diz que defender a manutenção da Petrobras, é defender a soberania nacional e que isso deve ser explicado a sociedade civil, que segundo ele, muitos acreditam que “toda essa mobilização é devido a uma campanha salarial da categoria, o que não procede”.

“Não apenas os parlamentares estão mobilizados, mas muitas pessoas da sociedade civil e o Sindipetro, por exemplo, que está fazendo uma grande mobilização de conscientização de que esse prejuízo da privatização da Petrobras não será apenas dos petroleiros, mas de todos os brasileiros”, afirma