• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Brasil tem mais de 2 milhões de infectados e ritmo de contágio segue em alta

Em 16 capitais brasileiras o ritmo de contaminação está acelerado, entre elas Goiânia, Porto Alegre, Natal, Boa Vista e Belo Horizonte

Publicado: 17 Julho, 2020 - 11h19 | Última modificação: 17 Julho, 2020 - 11h27

Escrito por: Walber Pinto

CUT
notice

O Brasil ultrapassou a marca dos 2 milhões de pessoas infectadas pelo novo coronavírus e o ritmo de contágio permanece acelerado em 60% das grandes cidades do país. Em 24 horas, entre quarta e quinta-feira (16), foram contabilizados mais 45.403 novos registros de Covid-19, doença provocada pelo vírus, elevando o total para 2.014.738.

No mesmo período, o Ministério da Saúde informou que 1.322 pessoas morreram vítima de Covid-19. Com isso, o total de vítimas fatais da doença  chegou a 76.688.

Mesmo com algumas grandes capitais brasileiras reabrindo as atividades econômicas, em um mês o ritmo de contágio do novo coronavírus diminuiu consideravelmente em 103 das 324 cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes - ou 32% delas. Porém, em outras 193 (60%) os novos casos continuam crescendo em ritmo acelerado. O país levou quatro meses para atingir 1 milhão de casos confirmados, e apenas um mês para chegar a marca de 2 milhões.

Entre as capitais brasileiras que estão com a situação sob controle, com números reduzidos de novas pessoas contaminadas a cada dia, estão Manaus, Recife e São Luís.

São Luís, no Maranhão, e Recife, em Pernambuco, foram as duas cidades nordestinas que adotaram o lockdown, confinamento obrigatório, após o sistema de saúde chegar à beira do colapso, e, mesmo com a retomada parcial das atividades econômicas, têm registrado diminuição significativa da disseminação do vírus desde meados de junho.

Três cidades da região metropolitana de Recife - Olinda, Camaragibe e Igarassu, além da capital - também registram poucos casos da doença.

Já em Manaus, no Amazonas, que sofreu com a lotação nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e com o colapso no sistema de saúde em meados de abril, desde o fim de maio o número de casos de novas infecções e mortes vêm caindo sistematicamente.

Belém, capital do Pará, também faz parte dessas grandes cidades que estão com a situação controlada da doença.

Salvador, na Bahia, e a capital paulista estão no nível de estabilidade, porém a situação está acelerada no interior das duas capitais. São Paulo é o epicentro da pandemia no país com números absolutos de mortes e casos confirmados mais altos do país.

Capitais em ritmo acelerado de contágio

Em 16 capitais brasileiras, o ritmo de contaminação está acelerado, entre elas Goiânia (GO), Porto Alegre (RS), Natal (RN), Boa Vista (RO) e Belo Horizonte (MG).

No Rio Grande do Sul, novo epicentro da pandemia, o Ministério Público  ajuizou, nesta quinta-feira (16), uma ação para que o município de Porto Alegre apresente imediatamente o detalhamento do plano de contingência da capital para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

O órgão entendeu que houve falha do prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB), em demonstrar à população quais medidas irá adotar para evitar o colapso no sistema de saúde da cidade.

O estado registrou nas últimas 24 horas 3.209 casos e 40 óbitos. Com isso, tem no total 1.141 mortes por Covid-19 e 45.344 casos de pessoas infectadas pelo vírus.

Sul, Sudeste, Norte, Nordeste e Centro Oeste

Boletim Coronavírus - 1607Boletim Coronavírus - 1607

Nesta quinta-feira, de acordo com o Ministério da Saúde, a região Sudeste registrou 612 mortes em 24 horas - uma alta em relação ao dia anterior, quando foram registradas 527 mortes.

No Nordeste, foram 329 casos a mais no mesmo período, no Norte foram 112, Centro-Oeste (141) e Sul (105).

Com informações de agências