• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Brasil tem 55 mil mortes por Covid. Em alerta, SP tem explosão de casos e óbitos

Com 248 mil infectados, São Paulo ultrapassa Itália em número de casos de Covid-19

Publicado: 26 Junho, 2020 - 12h26 | Última modificação: 26 Junho, 2020 - 12h38

Escrito por: Redação CUT

Rovena Rosa/ Agência Brasil
notice

O Brasil registrou a marca de 55 mil mortes por Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Só entre quarta (24) e quinta-feira (25), 1141 brasileiros perderam a vida por causa das consequências da doença.

E a situação no estado de São Paulo é crítica e preocupa as autoridades da área da saúde. A evolução das mortes no estado  cresceu cinco vezes mais do que nas duas primeiras semanas no mês de junho e um em cada quatro óbitos por Covid-19 no Brasil foi registrado em São Paulo.

Os dados do Ministério da Saúde divulgado nesta quinta-feira (25) mostram ainda que foram confirmados 39.483 novos casos nas últimas 24 horas. No total, 1.228.114 pessoas estão contaminadas pela Covid-19 no país.

O Brasil só fica atrás dos Estados Unidos no ranking que mede os países que têm mais casos e mortes pela Covid-19. De acordo com a Universidade Johns Hopkins, os Estados Unidos têm 2.410.279 infectados e 122.370 mortes.

Explosão da Covid-19 em São Paulo

A explosão de casos de coronavírus e mortes em São Paulo ocorre depois da reabertura das atividades econômicas, anunciada há duas semanas pela gestão João Doria (PSDB).

Nesta quinta-feira (25), foram registradas 407 mortes, o segundo maior número em 24 horas. A cada 10 vítimas da Covid-19 no Brasil, 3,4 viviam no estado.

É no interior de São Paulo que concentra o maior número de casos da Covid-19. Sem o controle da doença nos municípios, especialistas da área da saúde já alertam para uma segunda onda na capital paulista.

O número de mortes no interior do estado de São Paulo já supera o registrado da região metropolitana. No total, segundo a secretaria estadual da Saúde, 13.759 pessoas morreram em razão da doença no estado.

O estado também ultrapassou a Itália no número total de casos do novo coronavírus. Enquanto os europeus somam 239.706 infectados desde fevereiro, os paulistas chegaram à marca de 248.587 casos.

De acordo com os dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), entre o dia 13 de junho e o dia 23, a média móvel do total diário de óbitos aumentou 28%, passando de 217 para 277 mortes. Na primeira semana de junho, o Estado teve 1.526 mortes. Na semana seguinte, o número chegou a oscilar para baixo, ficando em 1.523 óbitos. Já na terceira semana do mês, alcançou 1.913 registros.

Mesmo diante desses dados, a cidade São Paulo planeja a reabertura de bares para próxima semana.

Estados

Segundo estado com mais vítimas, o Rio de Janeiro registrou 9% mais mortes de ontem para hoje. No total, o estado tem 105.897 casos confirmados e 9.450 óbitos.

O Ceará é o terceiro estado com mais óbitos no país, mas o percentual caiu em 8%. O estado superou a marca de 100 mil casos nesta quinta, atingindo 102.126 infecções e 5.875 mortes.

Outros estados que já ultrapassaram a marca de mil óbitos são: Pará (4.748), Pernambuco (4.488), Amazonas (2.731), Maranhão (1.871), Bahia (1.601) e Espírito Santo (1.463).

Todos os estados do Nordeste ultrapassaram a marca de 500 mortes cada. No Brasil, apenas Tocantins e Mato Grosso do Sul tem menos de 200 óbitos, 183 e 61 mortes, respectivamente.

Queda de letalidade no Amazônia

Amazonas teve queda da letalidade do coronavírus. A taxa foi de 8,9%, em 19 de abril, para 4,06%, em 24 de junho. Segundo os dados do Governo do Amazonas, até às 10h de ontem, o estado tinha 310 pacientes internados. Desde o início da pandemia, foram 66.764 casos, com 54.193 pacientes recuperados e 2.710 óbitos.

De acordo com os dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas, no período de 24 horas o estado ficou sem mortes causadas pela covid-19 em Manaus, entre quarta e quinta.