• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Brasil registra mais que o dobro de novos casos de Covid-19 em duas semanas

País tem 2.750.318 infecções e 94.665 vítimas e especialistas acreditam que o país ultrapassa a marca de 100 mil vidas perdidas ainda esta semana

Publicado: 04 Agosto, 2020 - 11h26 | Última modificação: 04 Agosto, 2020 - 11h51

Escrito por: Redação CUT

Arquivo/Agência Brasil
notice

Nas duas semanas encerradas nesta segunda-feira (3), o Brasil registrou mais do que o dobro de novos casos confirmados do novo coronavírus: foram mais 635.288 pessoas contaminadas, alta de 123% em relação aos 283.755 novos casos registrados na quinzena que terminou em 3 de junho. O número de mortos por quinzena passou de 13.228 para 14.616 no mesmo período.

Nesta segunda, o Brasil alcançou a marca de 94.665 mortes por Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, e 2.750.318 pessoas infectadas  desde o início da pandemia, e manteve a segunda colocação entre os países onde a pandemia continua descontrolada, perdendo apenas para os Estados Unidos, que contabilizam 4,7 milhões de pessoas infectadas e 155,1 mil mortas, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

De acordo com o Ministério da Saúde, a média diária de mortes por Covid-19 foi de 995 – foram registrados 16.641 novos casos 561 óbitos em 24h. É preciso lembrar que as segundas os números caem um pouco porque tem laboratório que não abre e outros que reduzem as equipes que fazem os exames.

Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Acre e Tocantins são os estados que estão com o número de mortes acelerado.

Onze estados e o Distrito Federal estão em estabilidade, ou seja, a média diária de mortes não teve uma alta ou queda expressivas nos últimos dias. São eles: Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Rondônia, Roraima, Bahia, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Já Espírito Santo, Amazonas, Amapá, Pará, Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba e Pernambuco estão com redução na média diária de mortes.

No Rio Grande do Sul, que registra alta nas mortes, o número de vítimas  passou hoje de 2 mil e os casos confirmados para mais de 70 mil. A média diária de mortes no estado é 58 pela média móvel dos últimos sete dias.

Com alta nas mortes, o Tocantins, último estado a registrar óbito por Covid-19, passou de 400 óbitos e a média diária de mortes é de sete. O total de casos confirmados da doença no estado já chega a 26 mil.

O Distrito Federal enfrenta ainda o pico da pandemia. A capital federal registrou a maior média móvel de infecções pelo novo coronavírus 13 dias depois da retomada de bares e restaurantes. Projeção feita pelos especialistas mostra que cerca de 800 óbitos devem ser contabilizados até o fim de agosto. No total, 1.546 vidas foram perdidas no DF e casos confirmados da doença ultrapassam 112 mil.

São Paulo continua o estado mais afetado pela pandemia no Brasil, com 23.365 óbitos pelo novo coronavírus e 560,2 mil casos de coronavírus.

O Rio de Janeiro é o segundo com mais fatalidades, com 13.604 vítimas da doença e 168.064 pessoas infectadas.

Estados com mais de mil mortes

Cerca de 20 estados e o Distrito Federal já ultrapassaram mil óbitos pelo novo coronavírus, são eles: Ceará (7.752), Pernambuco (6.669), Pará (5.784), Bahia (3.624), Amazonas (3.288), Maranhão (3.069), Minas Gerais (2.894), Espírito Santo (2.601), Paraná (2.050), Rio Grande do Sul (2.016), Mato Grosso (1.907), Rio Grande do Norte (1.894), Paraíba (1.870), Goiás (1.716), Alagoas (1.607), Distrito Federal (1.546), Sergipe (1.489), Piauí (1.385) e Santa Catarina (1.196).

Estados com menos de mil mortes

Somente seis estados registraram menos de mil vítimas fatais da Covid-19, são eles: Rondônia (888), Amapá (576), Acre (539), Roraima (513), Tocantins (402) e Mato Grosso do Sul (421).