• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Brasil registra 926 mortes em 24h e infectologista alerta para aumento de casos

Alerta foi feito por médica de São Paulo, que enviou apelo à população para ficar em casa. Segundo ela, hospitais particulares da capital registram aumento de internações

Publicado: 13 Novembro, 2020 - 13h04 | Última modificação: 13 Novembro, 2020 - 13h06

Escrito por: Redação CUT

Bruno Kalli - Fotos Públicas
notice

Enquanto uma médica infectologista de São Paulo, Christina Gallafrio Novaes, do Hospital das Clínicas, alerta que estão aumentando as internações em hospitais particulares da capital, envia um apelo à população e amigos para que as pessoas voltem a intensificar os cuidados e o governo do estado desmente o aumento no número de casos do novo coronavírus, o Brasil segue registrando altos números da doença.

Nas últimas 24 horas, após a regularização do sistema SUS, que ficou cinco dias com problemas, o Brasil registrou 926 óbitos e 33.207 novos casos de  Covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde. O número mortes, nesta quinta-feira (12), foi o maior desde setembro.

Desde o início da pandemia até as 8h da manha desta sexta-feira (13), o país acumula 164.332 vidas perdidas e 5.783.647 casos confirmados, segundo atualização feita pelo consórcio de imprensa.

O aumento no número de casos é um alerta à população que tem descumprido as medidas de proteção à doença, como disse a médica do HC à colunista Monica Bergamo, da Folha de S Paulo. O alerta foi em especial para as classe A e B que têm feito festas e ido a praias e hotéis sem maiores preocupações, como se a pandemia tivesse acabado. Esse comportamento tem levado especialistas a debater uma possível segunda onda da Covid-19 no Brasil, assim como já ocorre em vários países da Europa.

Levantamento da Info Tracker, ferramenta desenvolvida pela USP e Unesp para monitorar a pandemia, apontou um aumento de, aproximadamente, 50% no número de casos suspeitos de Covid-19 entre 1º de agosto e 5 de novembro na Grande São Paulo e na capital paulista. Os números suspeitos passaram de 339,9 mil para 504,9 mil casos, de acordo com o jornal O Globo.

O estado de São Paulo é o mais atingido pela pandemia no país. Nesta quinta-feira (12), foram confirmados 1.156.652 casos e 40,2 mil mortes em São Paulo. A Secretaria de Saúde do Estado não divulga os casos suspeitos, somente os confirmados, sob o argumento de que segue norma estabelecida pelo Ministério da Saúde.

O governo de São Paulo negou as informações da médica do HC de que estão aumentando as internações em hospitais particulares e afirmou que não houve aumento de internações pela Covid-19 nas últimas semanas no estado. O coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, José Medina, afirmou que os números de internações em hospitais privados nas últimas quatro semanas foram estáveis e caíram em relação ao mês passado.

Mundo bate recorde de casos e mortes em 24h

A nova onda de contaminação de Covid-19 que atinge principalmente a Europa e os Estados Unidos fez o mundo bater recordes diários de casos e mortes ontem. Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, instituição americana que é referência em estatísticas da pandemia, foram registrados nas últimas 24 horas ontem 666.053 novos casos de covid-19 e 12.241 mortes causadas pela doença.

As marcas quebraram recordes anteriores estabelecidos ainda na semana passada. Na última sexta-feira (6), o mundo registrou 641.152 novos casos diários. Já na quarta (4), o planeta teve um recorde de mortes, com 11.031 óbitos computados pela universidade americana.