• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Brasil já tem 621 casos confirmados de coronavírus. Sete pessoas já morreram

Mesmo com as medidas restritivas que vêm sendo adotadas para conter o coronavírus, sete estados já têm transmissão comunitária, quando não é mais possível rastrear a origem da infecção

Publicado: 20 Março, 2020 - 12h52 | Última modificação: 20 Março, 2020 - 13h46

Escrito por: Walber Pinto

Divulgação/Josué Damacena (IOC/Fiocruz)
notice

O número de casos do novo coronavírus (Covid-19) no Brasil passou de 428 para 621 em apenas 24 horas, de acordo com dados do Ministério da Saúde, divulgado nesta quinta-feira (19). Em todo o país, sete pessoas já morreram em decorrência das complicações do coronavírus, cinco em São Paulo e duas no Rio de Janeiro.

No Rio, segundo a Secretária de Estado de Saúde, morreram um homem, de 69 anos, e uma mulher, de 63 anos, que trabalhava como doméstica no bairro do Leblon e foi infectada pelo coronavírus pela patroa que havia chegada dias antes da Itália.

Das 621 pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil, 22 estavam na comitiva de Jair Bolsonaro a Miami no início do mês. São Paulo concentra o maior número de casos confirmados, 286, em seguida está o Rio de Janeiro, com 65.

Há transmissão comunitária (quando não é possível rastrear qual a origem da infecção, indicando que o vírus circula entre pessoas que não viajaram ao exterior) em pelo menos sete estados: São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia.

Mas os números ainda podem ser maiores. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, a falta de notificação dos casos suspeitos impede que a vigilância tome conhecimento e adote as medidas necessárias. Há denúncias sobre casos não notificados na Prevent Senior, que está sendo investigado pela Coordenadoria de Vigilância Sanitária.

Medidas Preventivas

Nesta sexta-feira (20), as ruas da cidade de São Paulo amanheceram vazias por volta das 7h com a maior parte do comércio fechado para conter o avanço do coronavírus. Shoppings e academias seguem a mesma regra sugerida pelo governador João Doria (PSDB).

O governo estadual e a Prefeitura de São Paulo ainda avaliam proibir a entrada de idosos maiores de 60 anos no transporte público no horário de pico, em caso de agravamento da crise.

As recomendações do governo do estado e da prefeitura são que este grupo considerado de risco evite usar o transporte público em horários de pico.

No Rio de Janeiro, o governador Wilson Witzel (PSC) baixou um decreto nesta quinta-feira (19) para fechar todas as divisas com os estados que já têm a propagação do vírus.

A entrada de passageiros de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Espirito Santo, Distrito Federal está proibida a partir deste sábado (21). A medida terá que passar antes por outras instâncias.

Governo federal bloqueia acesso terrestre

O governo federal publicou nesta quinta-feira (19) uma portaria onde determina o fechamento por 15 dias de fronteiras do Brasil com países da América do Sul para frear a pandemia de coronavírus no país. O fechamento se aplica a rodovias e outros meios terrestres, mas não inclui aeroportos.

A medida adotada pelo governo vale para estrangeiros que estejam nos países vizinhos e queiram entrar no Brasil. Já os brasileiros que estão nesses locais podem entrar em seu país.

Mortes pelo coronavírus ultrapassam 10 mil no mundo

As mortes em decorrência do coronavírus chegou a 10.031 nesta sexta-feira (20), segundo a universidade norte-americana Johns Hopkins. A maior parte dos óbitos está registrada na Itália, que nesta quinta-feira superou a China.

Somente nas últimas 24 horas, a Itália as mortes aumentaram em 427, para 3.405, ultrapassando o total de mortes até agora registradas na China, disseram autoridades locais. A China tem 3.245 vítimas fatais.