• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Bolsonaro abandonou reforma Agrária, denuncia MST e Contag

Segundo os entrevistados, o governo, mesmo antes da eleição, ameaçou os movimentos sociais de não avançar na reforma Agrária. O diretor do MST afirma que Bolsonaro privilegia o agronegócio

Publicado: 05 Fevereiro, 2020 - 10h57 | Última modificação: 05 Fevereiro, 2020 - 11h04

Escrito por: Redação CUT

Divulgação
notice

Mesmo com 220 mil hectares de terras improdutivas no Brasil, próprias para a reforma agrária, o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) optou por praticamente abandonar as políticas de divisão de terra no nosso país e deixou mais de 150 mil famílias acampadas a espera deste direito constitucional.

A denúncia foi feita pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG) à reportagem da TVT.

Elias Borges, secretário de Políticas Agrárias da Contag, e Marco Antônio Barato, diretor do MST, falaram com a repórter Camila Piacesi. Eles lembram que o governo, mesmo antes da eleição, ameaçou os movimentos sociais de não avançar na reforma Agrária. O diretor do MST afirma que Bolsonaro privilegia o agronegócio.

Assista a matéria completa da TVT: