• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Bela Gil visita acampamento #LulaLivre

Foi em clima de solidariedade que terminou mais uma atividade do Acampamento Lula Livre, em Curitiba, na noite desta terça-feira (10)

Publicado: 11 Abril, 2018 - 09h20 | Última modificação: 11 Abril, 2018 - 10h50

Escrito por: Érica Aragão, de Curitiba (PR)

Joka Madruga / Agência PT
notice

Mulheres da CUT e de diversos movimentos sociais e populares, que estão em vigília permanente nas proximidades da sede da Polícia Federal, fizeram um cordão humano para receber a apresentadora e ativista Bela Gil.

Bela chegou e foi direto para a casa de dona Marina Santos Silva, que mora no bairro Santa Cândida há 40 anos. Marina foi presenteada com uma cesta de produtos orgânicos produzidos no acampamento do Movimento dos Trabalhadores Trabalhadoras Sem Terra (MST), da capital do Paraná, como forma de agradecimento ao ato de solidariedade da curitibana que está ajudando os acampados.

"O ato de dona Marina de abrir sua casa, deixar o povo tomar banho e disponibilizar sua casa para várias pessoas que ela não conhece representa o amor pelo próximo independentemente de visões ideológicas e partidárias. Um ato de solidariedade e fraternidade", disse Bela Gil.

Já dentro da casa, as mulheres leram uma poesia de Eduardo Galeano em agradecimento a receptividade. "Eu não acredito em caridade, eu acredito em solidariedade. Caridade é de cima para baixo. Solidariedade é horizontal, respeita a outra pessoa e aprende com o outro. A maioria de nós tem muito o que aprender com as outras".

Dona Marina, emocionada, agradeceu a homenagem e confessou que julgou precocemente o movimento, mas que foi um sorriso que fez tudo mudar.

"Eu tinha uma visão errada de vocês, achavam que eram bandidos e marginais, mas quando sai na rua e vi vocês sorrindo para mim eu mudei completamente a imagem que tinha de vocês e fiz questão de ajudar".

Bela também foi presenteada com a cesta de produtos produzidos na agroecologia, técnica de produção de alimentos que respeita à natureza e o ser humano.

Ao som de palavras de ordens como "nem recatada e nem do lar, a mulherada está na rua para lutar" e "Lula Livre", as mulheres do Acampamento acompanharam Bela numa caminhada e ela fez questão de falar.

"Esse trabalho de resistência é fundamental neste momento que estamos vivendo no Brasil e não podemos perder essa força porque é juntas que ficamos mais fortes e a gente entende que tem voz, tem lugar e pode mudar o mundo com nossa visão", disse Bela para mulheres.

A apresentadora defendeu o direito de se manifestar, a democracia, a reforma agrária e a liberdade do ex-presidente Lula.

"Essa prisão do presidente é uma absurdo, eu acho que Lula, o presidente que governou para o povo, que passou fome e tirou mais de 40 milhões de pessoas da pobreza merece no mínimo respeito", destacou Bela, que finalizou com um grito: "Lula livre!!"

A presidenta da CUT Paraná, Regina Cruz, destacou a importância dos apoios de pessoas públicas, como Bela, para fortalecer o movimento.

"Estamos passando por momentos tão difíceis e tão cruéis que o apoio e a solidariedade dos vizinhos, dos companheiros e companheiras de CUT, de partidos, dos movimentos sociais, de pessoas públicas e respeitadas, entre outros, nos deixam ainda mais fortes, porque só sairemos daqui com Lula, porque ele é inocente", frisou a presidenta da CUT no Paraná.