• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Aula inaugural para inscritos nas Brigadas Digitais da CUT será nesta terça-feira

Organizadores ou formadores, qual seu papel? Entenda um pouco mais sobre o percurso formativo da primeira etapa do projeto “Mutirão de Formação em Comunicação Digital – Brigadas Digitais da CUT

Publicado: 27 Setembro, 2021 - 16h38 | Última modificação: 27 Setembro, 2021 - 16h47

Escrito por: Érica Aragão

Edson Rimonatto/CUT
notice

Conjuntura, comunicação e disputa de hegemonia é o tema da aula inaugural do projeto Mutirão de Formação em Comunicação DigitalBrigadas Digitais da CUT, que terá início nesta terça-feira (28), a partir das 18h30, de forma virtual, para todos, todas e todes inscritos.

O Mutirão, lançado no dia 28 de agosto, é um amplo e massivo processo de formação, mobilização, organização e comunicação popular digital, em consonância com as diretrizes políticas e organizativas da CUT.

O objetivo do Projeto Brigadas Digitais da CUT é estruturar e fortalecer a Rede de Comunicação da CUT para que milhares de dirigentes, militantes e trabalhadores do movimento sindical CUTista atuem de forma articulada e permanente nos diversos territórios nas redes sociais.

Com a missão de compreender o papel estratégico da comunicação na disputa pela hegemonia, a lógica de funcionamento das redes sociais e como elas são utilizadas para e na disputa de hegemonia, a aula inaugural terá a presença do presidente da CUT, Sérgio Nobre, do secretário de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, e da secretária de Formação da CUT, Rosane Bertotti.

A pesquisadora em comunicação digital na Universidade Federal da Bahia (UFBA), Nina Santos, e a especialista do ambiente digital há mais de 10 anos e integrante da equipe de estratégia digital do ex-presidente Lula, Brunna Rosa, serão as convidadas especiais do módulo 1. [veja calendário do projeto abaixo]

Durante o processo do Mutirão de Formação em Comunicação, além desta primeira aula, também estão previstos mais três Encontros Temáticos: História e ascensão da nova direita nas redes sociais; Organização e resistência nas redes sociais; Ferramentas e técnicas de segurança nas redes sociais.  

Entenda a diferença entre formadores e organizadores

Os formadores e as formadoras irão compor a turma Nacional e terão o compromisso com o processo formativo e de construção coletiva do conhecimento, organização popular e a estratégia de formação do Mutirão da Formação em Comunicação – Brigadas Digitais da CUT.

A turma Nacional será composta por duas pessoas, chamadas de formadoras e formadores das Brigadas Digitais da CUT, indicados pelas entidades filiadas à Central. 

Já os organizadores e as organizadoras das Brigadas Digitais farão parte da turma local, que será composta por 30 pessoas das CUTs estaduais, confederações e sindicatos. Entenda mais sobre estas informações no site brigadas.cut.org.br

A previsão é que tenha um Encontro Final, com todas as turmas das Brigadas Digitais da CUT, no dia 11 de dezembro.

Card de divulgaçãoCard de divulgação

Oficinas práticas

A jornada formativa para ambos públicos será composta por 4 oficinas de WhatsApp, Facebook, Twitter, Instagram e Tik Tok. As aulas serão teóricas e práticas. O ideal é que todos inscritos tenham um celular e um computador disponíveis para as oficinas.

Para quem é esta aula inaugural?

O primeiro encontro temático conjuntura, comunicação e disputa de hegemonia das Brigadas Digitais será aberta para todas, todes e todos inscritos no site do projeto. 

Módulo 1

Depois da aula inaugural, na quinta-feira (30), as formadoras e os formadores inscritos no Mutirão, da turma nacional, iniciarão a oficina de WhatsApp, a partir das 18h30, pelo Zoom. [mais informações e acesso à aula serão enviados aos participantes inscritos nesta modalidade]

E encerrará com uma ação nacional de comunicação nas redes sociais da CUT.

O Módulo 2 tem previsão para começar no dia 5 de outubro, o 3 dia 26 e o quarto dia 9 de novembro, como mostra o calendário abaixo:

Print da primeira parte do CalendárioPrint da primeira parte do Calendário 

 

Organizadores de Brigadas Digitais

As aulas para os formadores e formadoras do Mutirão de Formação em Comunicação Digital – Brigadas Digitais da CUT começarão antes, mas os organizadores de Brigadas, inscritos nas turmas locais, começarão sua jornada logo em seguida.

A partir do dia 16 de novembro, às 18h30, pelo Zoom, as 30 pessoas indicadas pelos estados, ramos e sindicatos vão iniciar sua jornada com a oficina de WhatsApp.

Um encontro final com todas, todos e todes inscritos encerrará a primeira etapa do projeto em dezembro de 2021, mas não termina por aqui.  Em 2022 o projeto continuará com o mesmo formato, mas para as novas turmas inscritas. 

Calendário dos organizadores e organizadoras da Brigadas Digitais da CUT até o fim de 2021

Print da segunda parte do CalendárioPrint da segunda parte do Calendário

O que são as Brigadas Digitais da CUT?

As Brigadas Digitais da CUT são organismos vivos, composto de homens e mulheres que se dispõem, de forma militante, organizar o povo nos seus mais diversos espaços, seja entre a família, Igreja, trabalho, sindicato, escola, bairro ou, até mesmo, entre amigas e amigos.

As brigadistas e os brigadistas digitais compartilham do mesmo ideal, na defesa da democracia brasileira e da classe trabalhadora, com o objetivo de resistir ao avanço das ideias neofascistas e das fake News.

Cada Brigada Digital da CUT é composta por um agrupamento de 5 a 10 ou mais brigadistas que se reúnem e discutem as ações, com intervenções táticas e estratégicas nas redes sociais com objetivo de construir um amplo processo de formação, comunicação e mobilização em massa na luta pela classe trabalhadora. 

Para saber como organizar a Brigada Digital e se tornar um militante digital será preciso participar do projeto. Conheça mais sobre o Mutirão no site https://brigadas.cut.org.br/.

As inscrições de Organizadoras e Organizadores das Brigadas Digitais são para aqueles que terão o compromisso com a organização, acompanhamento e animação das Brigadas Digitais da CUT e disponibilidade para atuar como comunicadora ou comunicador digital militante da Central nas redes sociais.

*Edição: Marize Muniz