• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Após 3º Breque dos APPs, entregadores conseguem audiência com Maia

Representantes da categoria vão se encontrar com presidente da Câmara para discutir PL que estabelecer direitos trabalhistas a entregadores de aplicativos do Brasil

Publicado: 16 Setembro, 2020 - 09h40 | Última modificação: 16 Setembro, 2020 - 09h48

Escrito por: Redação CUT

FETEC/CUT
notice

Depois de mais uma manifestação dos entregadores de aplicativos pedindo melhores condições de trabalho, representantes da categoria e deputados se reuniram nesta  terça-feira (15) na Câmara para discutir medidas de segurança nas entregas durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

O combinado é que, nesta quarta, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), receba deputados e trabalhadores para discutir o Projeto de Lei 1665/2020, de autoria da bancada do Psol, que estabelece direitos trabalhistas a entregadores de aplicativos.

O texto prevê medidas como o seguro contra acidentes e por doença contagiosa, assistência financeira por afastamento devido à contaminação por Covid-19, o fornecimento de equipamentos de proteção individual e a contratação dos entregadores pelas empresas de aplicativo.

O texto foi proposto em abril e aguarda despacho de Maia para ser analisado em plenário. A reunião capitaneada pela líder do Psol, Sâmia Bomfim (SP) acontece às 10h desta quarta-feira (16), na Residência Oficial do presidente da Câmara.

Os entregadores fizeram mais uma manifestação em Brasília nesta terça pedindo a sanção do PL 937/2020 que cria pontos de apoio para a categoria em Brasília e foi aprovado na Câmara Legislativa do Distrito Federal. O ato que já o terceiro da categoria pedindo melhores condições de trabalho teve início de manhã no Memorial JK e terminou com a sessão na Câmara dos Deputados.

O 3º Breque dos APPs desta terça foi um ato nacional que reuniu entregadores de diversos estados na capital federal. Eles fizeram uma vaquinha para conseguir comprar as passagens para lutar por direitos.