• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

População do Amapá enfrenta segundo apagão e o primeiro ainda não foi resolvido

Corte foi registrado por volta das 21h desta terça (17); empresa afirma não haver problema com transformador

Publicado: 18 Novembro, 2020 - 09h18 | Última modificação: 18 Novembro, 2020 - 10h01

Escrito por: Redação CUT

Dayane de Oliveira
notice

O Amapá sofreu o segundo apagão no mês de novembro em todo o estado na noite desta terça-feira (17), segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que não sabe as causas do novo blecaute.

O primeiro apagão ocorreu no dia 3, quando um incêndio destruiu os equipamentos da subestação Macapá, da concessionária Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE) e deixou 14 dos 16 municípios do Amapá no escuro por vários dias.

Após esse primeiro blecaute, o serviço chegou a ser parcialmente restabelecido, com rodízios que, segundo a população, só funcionavam para bairros de classe média alta. Até agora não o serviço não voltou a ser 100% oferecido à população. Houve muitos protestos de pessoas que perderam alimentos para consumo próprio e para comercialização em açougues, mercados e peixarias. 

O apagão desta terça foi divulgado pelo líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), por volta das 21 horas, em suas redes, de acordo com o BdF. O parlamentar pressionou para que sejam dadas explicações sobre o desabastecimento.

“Atenção, estamos novamente com apagão total no Amapá. É urgente um esclarecimento das autoridades responsáveis sobre o que aconteceu neste momento”, disse.

Ao BdF, o presidente do Conselho Estadual de Saúde do Amapá, Kliger Campos, confirmou, por volta das 22 horas, que a energia havia sido cortada às 21 horas em Macapá (AP). "A princípio, a gente pensava que havia sido só aqui no centro, mas, pelos grupos de WhatsApp, soubemos que o apagão foi no estado inteiro", conta.

De acordo com o Estadão, o Ministério de Minas e Energia (MME) informou que o sistema elétrico apresentou instabilidade e as causas estão sendo investigadas. Segundo a pasta, a energia será gradualmente restabelecida.

Já a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), disse ao jornal que o problema ocorreu novamente na área da subestação Macapá, da LMTE e que já inseriu no sistema 97 megawatts de carga, correspondente à metade da energia que estava anteriormente disponível.

O ONSE disse que o apagão começou às 20h31 e que o órgão está trabalhando para restabelecer a totalidade das cargas no estado o mais breve possível. "O transformador da subestação Macapá não apresentou problema, a UHE Coaracy Nunes está gerando energia e a CEA, distribuidora local, está inspecionando as linhas e subestações para identificar a causa da ocorrência", informou por meio de nota, segundo o Estadão.

Em nota, a LMTE informou que o apagão não teve origem em sua linha de transmissão e que não há nenhum problema no transformador instalado na subestação da LMTE, que segue disponível e operando desde 7 de novembro.