• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

54% dos brasileiros aprovam o impeachment de Bolsonaro

Em de maio, eram 49% os pró-impedimento e 46% os contrários a destituição de Bolsonaro, que segundo a mesma pesquisa é reprovado por 51% dos brasileiros 

Publicado: 12 Julho, 2021 - 10h21 | Última modificação: 12 Julho, 2021 - 10h29

Escrito por: Redação CUT

Roberto Parizotti (Sapão)
notice

Nos últimos dias, as notícias para o pior presidente da história do Brasil não foram nada boas. De acordo com o Datafolha, subiu para 54% o percentual dos brasileiros que apoiam o impeachment de Jair Bolsonaro (ex-PSL).

Em de maio, eram 49% os pró-impedimento e 46% os contrários a destituição de Bolsonaro, que segundo a mesma pesquisa é reprovado por 51% dos brasileiros.

A pesquisa foi feita nos ia 7 e 8 de julho, depois do Brasil ultrapassar meio milhão de mortes em decorrência de complicações causadas pela Covid-19 e da Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado, que investiga ações e omissões do governo no enfrentamento à pandemia,  começar a investigar denúncias de corrupção na compra de vacinas – superfaturamento de 1000% na compra da vacina indiana Covaxin e de US$ 1 de propina na compra da AstraZeneza.

Ao alto percentual dos que aprovam o impeachment e dos que reprovam o presidente, soma-se a péssima opinião que os brasileiros têm sobre Bolsonaro, a quem consideram desonesto, falso, incompetente, despreparado, indeciso, autoritário, favorece os ricos e mostra pouca inteligência.

Em 30 de junho, a CUT, movimentos sociais e representantes de partidos protocolaram na Câmara dos deputados um superpedido de impeachment, mas até agora o presidente da Casa, Arhur Lira (PP-AL), aliado de Bolsonaro mantém a decisão de engavetar todos os pedidos que chegam pedindo a destituição do presidente da República, diz que não tem ambiente político para isso.

Em entrevista à CNN Brasil neste sábado (10), Lira voltou a indicar que não pretende, por ora, dar sequência a algum dos mais de 100 pedidos de impeachment de Bolsonaro.

Nas ruas, são cada vez maiores os atos contra Bolsonaro, pela vida, vacina no braço e comida no prato. O próximo ato está marcado para o dia 24 de julho.

IMPEACHMENTQuem defende mais o impeachment

. 77% dos homossexuais ou bissexuais,

. 65% dos que se declaram pretos,

. 64% dos moradores do Nordeste,

. 61% dos jovens,

. 60% dos mais pobres, e

. 59% das mulheres.

Quem é contra o impeachment

. 49% dos mais velhos

. 56% dos evangélicos (56%),

. 62% dos que quem ganha de 5 a 10 salários mínimos,

. 59% dos mais ricos (59%), e,

. 68% dos empresários (68%, mas um grupo com apenas 2% da amostra, ou seja, poucos empresarios foram entrevistados pelo Datafolha).