• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

50% reprovam atuação de Bolsonaro no combate à pandemia, diz Datafolha

Entre os que têm ensino superior, o percentual de ruim e péssimo sobe para 62%, entre os estudantes para 64% e entre os negros para 56%

Publicado: 29 Maio, 2020 - 16h22 | Última modificação: 29 Maio, 2020 - 16h26

Escrito por: Redação CUT

Reprodução
notice

Metade dos brasileiros reprova a atuação de Jair Bolsonaro (ex-PSL) no combate a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que já infectou 438.238 pessoas e fez 26.754 vítimas fatais no país, segundo pesquisa Datafolha. O Brasil é o segundo país com mais casos confirmados no mundo e registra mais óbitos do que Rússia, Índia e Turquia.

De acordo com o Datafolha, 50% das 2.069 pessoas entrevistadas consideram ruim ou péssima a gestão que Bolsonaro faz para conter a pandemia. Em 27 de abril, o percentual de ruim e péssimo era de 45%.

Outros 27% aprovam a atuação do presidente na maior crise sanitária do século. O percentual é o mesmo de abril. Já 22% o acham que é regular.

Entre os que têm ensino superior, o percentual de ruim e péssimo atinge 62%, 64% entre os estudantes e 56% entre os negros.

Já os percentuais de ótimo e bom atinge 32% entre quem ganha mais de dez salários mínimos, 41% entre empresários e 48% entre indígenas.

No Nordeste e no Sudeste, é de 52% a rejeição à atuação de Bolsonaro. Entre os mais ricos, o percentual de ruim ou péssimo é de 62% entre quem ganha mais de 10 salários mínimos. E entre os que têm ensino superior é de 57%.

De acordo com a pesquisa, 33% dos entrevistados acham que Bolsonaro é muito responsável pela curva de infecção da Covid-19. Outros 20% acham que ele é um pouco responsável, enquanto 45% acham que ele não é responsável.

Metodologia

Por causa do isolamento social, a pesquisa Datafolha está sendo feita por telefone.

Foram entrevistados 2.069 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todas as regiões e estados do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

A coleta de dados aconteceu nos dias 25 e 26 de maio de 2020.