• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Artigo

Mulher Negra: Nossos passos vêm de longe

Publicado: 27 Julho, 2018 - 00h00

O dia 3 de julho marca no Brasil o Dia Nacional de Combate à Discriminação Racial e no dia 25 de julho comemora-se o dia da Mulher Negra Latino-americana e caribenha. Por estes motivos, cada vez mais as mulheres negras têm aproveitado este mês para chamar a atenção e denunciar os graves problemas que todas enfrentam, não só na sociedade brasileira, mas em todo o continente.

Chegamos ao século XXI e pouco mudou na realidade de vida das mulheres negras, pois ainda enfrentamos os reflexos do período escravocrata. Os indicadores de gênero com o recorte de raça/classe de acordo com o IBGE apontam uma triste realidade das dificuldades traçadas e enfrentadas por todas nós. Somos as mais pobres em todos os países da Terra, com os menores salários e nas ocupações mais insalubres. Além disso, somos as maiores vítimas de feminicídio e as principais vítimas da violência policial no Brasil.

Nossos passos vêm de longe. Este lema nos remete sempre a lembrar do nosso ponto de partida que é a ancestralidade de mulheres negras líderes e protagonistas das diversas lutas do povo negro. A participação efetiva das mulheres negras pelo direito à vida e à dignidade humana, a saúde, educação, terra e espaço de representação política acontece desde sempre.

Não podemos deixar de reconhecer os avanços em políticas de promoção da igualdade e de enfrentamento ao racismo durante os governos Lula e Dilma, onde adentramos as universidades, nos tornamos pesquisadoras, professoras e gestoras, especialistas no campo das ações afirmativas nas diversas áreas do conhecimento, e levamos as nossas demandas para dentro das políticas de igualdade racial e de políticas para as mulheres.

Porém, precisamos seguir avançando e conquistando todos os nossos direitos. Insistimos em existir e reexistir, entendendo que ainda vamos trilhar um longo caminho de muitos desafios para que o Brasil seja um país mais confortável para todas. Seguimos nos inspirando em todas que lutaram antes de nós.

Somos fortes, somos CUT. Seguiremos em frente pelo nosso bem viver.