• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

SC: Servidores seguem mobilizados e com uma greve forte

O Tribunal de Justiça de SC deferiu parcialmente um pedido enviesado da prefeitura que, novamente, tenta cercear o nosso direito de enfrentar um projeto que destruirá o serviço público de Florianópolis

Publicado: 16 Abril, 2018 - 15h18

Escrito por: Sintrasem

Reprodução
notice

Como de costume, as forças que tentam controlar esta cidade reiniciaram sua empreitada contra o direito constitucional de todo trabalhador à greve. Diferente do que a imprensa da cidade vem circulando, a liminar não impede a organização dos trabalhadores nem determina o retorno imediato ao trabalho.

Tanto os contínuos ataques da mídia chapa-branca quanto a descabida CPI assinada na Câmara de Vereadores são partes de uma mesma empreitada privatista e anti-sindical. Hoje, o Tribunal de Justiça de SC deferiu parcialmente um pedido enviesado da prefeitura que, novamente, tenta cercear o nosso direito de enfrentar um projeto que destruirá o serviço público de Florianópolis.

Mesmo correndo em segredo de justiça, a imprensa recebeu, 15 minutos após a intimação, todas as informações diretamente das mãos da prefeitura. Isso demonstra a articulação entre os poderes que supostamente atuam de forma independente, mas que, para reprimir o direito à greve, atuam de forma coordenada.

Não se engane. Trata-se de um ataque institucional ao Sintrasem e seus filiados; um conluio que pretende criminalizar a luta dos trabalhadores em nome de uma institucionalidade mentirosa.

O começo da greve está sendo um sucesso, com 5 mil trabalhadores na assembleia de quarta-feira e uma paralisação quase completa na maioria dos locais de trabalho. O apoio da população também é expressivo, e cresce a cada dia – basta conversar com os pais e as comunidades para saber.

A prefeitura está com medo da nossa unidade e tem pressa, e por isso usa de todos os artifícios que possui para amedrontar a população. Se o projeto das OS fosse tão bom quanto Gean vem anunciando, não haveria porquê aprová-lo em regime de urgência, como defende o prefeito.

Trabalhador, vamos mostrar a força de nossa categoria a este prefeito que está mais preocupado em agradar aqueles que o financiam do que aqueles que trabalham duro para manter um serviço público gratuito e de qualidade!

carregando