• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Por Lula livre, motorista de Porto Alegre organiza caravanas até vigília

Em solidariedade a Lula, motorista organiza caravanas de trabalhadores de várias categorias que vão a Curitiba apoiar o ex-presidente e defenser a sua liberdade

Publicado: 23 Maio, 2019 - 10h57 | Última modificação: 23 Maio, 2019 - 12h22

Escrito por: CUT-RS

Reprodução
notice

A solidariedade ao ex-presidente Lula, mantido preso político desde 7 de abril do ano passado, na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) de Curitiba, tem motivado milhares de homens e mulheres a irem à capital paranaense para se manifestar em defesa da liberdade do maior líder popular na história do Brasil e da democracia. Um desses brasileiros é o motorista Marcelo Vargas Quadros, de 41 anos, morador de Porto Alegre, que tem organizado caravanas em finais de semana, no mínimo mensais, até a Vigília Lula Livre, montada pelos movimentos sociais nas proximidades da PF. 

Já conhecido como Marcelinho das Caravanas, ele conta que fez a primeira viagem até a capital paranaense no 1º de Maio de 2018 e não parou mais. “São professores, bancários, metalúrgicos e outros trabalhadores, estudantes e militantes de partidos de esquerda que têm levado apoio, força, solidariedade e esperança para Lula”, revela. O motorista recorda que já teve entre os passageiros os ex-deputados Altemir Tortelli e Tarcísio Zimmermann e a ex-deputada Stela Farias, todos do PT.

ReproduçãoReprodução

Segundo Marcelo, “ninguém viaja para passear em Curitiba, mas vai para participar da programação da Vigília”, que começa com o “Bom dia, presidente Lula”, e termina com o “Boa noite, presidente Lula”. Ele salienta que “o objetivo da caravana é manter a presença do povo lá onde o Lula está injustamente preso, condenado sem provas e sem crime”.

Próxima caravana

A próxima caravana será realizada no final de maio. O preço é de R$ 220,00, incluindo transporte e pernoite em hotel com café da manhã. “Há também almoço solidário na Casa Lula Livre", explica o motorista.

A partida do ônibus está agendada para as 20h do dia 31 (sexta), no Largo Zumbi dos Palmares, na capital gaúcha, com chegada em Curitiba às 8h do dia 1º de junho (sábado). Haverá translado até a Vigília. O retorno está marcado para a noite do dia 2 (domingo), às 19h30, chegando na madrugada do dia 3 (segunda), por volta das 6h, em Porto Alegre. As reservas podem ser feitas pelo celular (51) 98197-5354.

“A viagem é autossustentável, não visa lucro, apenas ajudar na resistência e defender Lula livre”, ressalta Marcelo. Ele destaca ainda que, mesmo levando pessoas que não se conhecem e com diferentes histórias de vida, “há sempre uma grande unidade” no ônibus, renovando o sonho e a esperança. “O povo volta animadíssimo e revigorado para continuar a luta pela liberdade de Lula e em defesa da democracia e da soberania nacional”, aponta. 

Afinal, como bem disse Lula antes de se entregar para ser preso na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP), “os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a chegada da primavera e a nossa luta é em busca da primavera".

ReproduçãoReprodução