• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

No Entre Vistas, Ivone Silva, o lucro dos bancos e a 'reforma' da Previdência

Presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, é a convidada do programa da TVT, que vai ao ar nesta quinta (21), a partir das 22h

Publicado: 21 Março, 2019 - 11h55

Escrito por: Redação RBA

Reprodução
notice

 Como de costume, o jornalista e apresentador do Entre Vistas, Juca Kfouri, abre o programa desta quinta-feira (21) com uma provocação, dessa vez para a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Ivone Silva. Juca pede para a convidada comentar uma frase do dramaturgo alemão Bertold Brecht, segundo a qual, "melhor do que roubar um banco, é fundar um banco”. “Isso é verdade?”, pergunta o apresentador. 

“Com certeza é”, concorda Ivone Silva. "Primeiro, se você for acionista de um banco, não vai pagar imposto de renda no país, isso devido ao ex-presidente Fernando Henrique que fez a lei que não cobra imposto de renda nas ações dos bancos ou quando se retira parte do capital”, explica. “E se o banco não emprestou dinheiro pra ninguém, não tem problema. Se sobrou dinheiro no fundo de caixa, ele vai lá e compra títulos da nossa dívida pública e ganha o rendimento sem fazer nada.” 

Entre Vistas vai ao ar a partir das 22h e pode ser visto pelo canal da TVT no Youtube. 

Ivone Silva destaca que, com exceção dos bancos públicos, os bancos privados também não cumprem seu papel social de fazer investimentos no país. “Para que serve um banco?”, questiona Ivone, para ela mesma responder, de modo didático: “Serve para você guardar o seu dinheiro e aquele dinheiro ser emprestado para outra pessoa. E o que vemos nos bancos não é isso, eles ganham realmente com os juros do país. Isso é muito triste e realmente fundar um banco é muito bom”. 

Na sequência, Juca Kfouri pede para a convidada comentar outra frase, dessa vez do escritor americano, Mark Twain, autor do clássico As aventuras de Huckleberry Finn: “O banqueiro é o homem que te empresta o guarda-chuva quando está sol, e toma quando chove”. 

A presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região novamente concorda. Explica que, se a pessoa for um bom cliente, com rendimentos, o gerente do banco sempre oferece um investimento com taxas e juros menores, mas quando a pessoa está no aperto, a boa vontade logo acaba.  

Segundo ela, a exceção nessa relação são os bancos públicos, onde o cliente normalmente encontra melhores linhas de crédito para o financiamento da agricultura e casa própria, por exemplo, um modelo agora sob ataque do atual governo de Jair Bolsonaro (PSL). 

Além dos meandros do sistema bancário do país, o programa também aborda a "reforma" da Previdência proposta pelo governo federal, e outros direitos dos trabalhadores sob atualmente ameaça. 

Participam do Entre Vistas desta quinta-feira (21), a secretária-geral do Instituto Observatório Social, Lucilene Binsfeld, e a ex-ministra da Secretária de Políticas para Mulheres no governo de Dilma Rousseff, a socióloga Eleonora Menicucci.