• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Lula pode deixar a prisão ainda hoje, diz Gleisi Hoffmann

Ex - presidente quer visitar a Vigília Lula Livre para agradecer o carinho das pessoas que estão acampadas há 580 dias. Depois seguirá para o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

Publicado: 08 Novembro, 2019 - 13h03 | Última modificação: 08 Novembro, 2019 - 13h07

Escrito por: Redação CUT

Reprodução
notice
Gleisi Hoffmann em entrevista na frente da PF,em Curitiba

A presidenta do Partido dos Trabalhadores, deputada federal Gleisi Hoffmann (PT/PR), afirmou que o ex-presidente Lula pode ser solto ainda nesta sexta-feira (8).

Gleisi visitou Lula na Sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR), onde ele é mantido preso político, na condição de advogada do ex-presidente.

“Nossa expectativa é que a Justiça se faça hoje, mas depende da juíza Carolina Lebbos, responsável pelo caso. O advogado Cristiano Zanin já peticionou o Habeas Corpus (HC) e está aguardando a decisão, que a gente espera que seja a mais rápida possível”, disse Gleisi.

Segundo presidenta do PT, assim que for solto Lula quer ir à Vigília Lula Livre para agradecer o carinho e solidariedade da militância que está lá há exatos 580 dias, sem deixá-lo sozinho. Após a visita à vigília, o ex-presidente deve seguir para o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, grande São Paulo.

“Lula quer agradecer vigília e ir para o Sindicato dos Metalúrgicos encontrar os amigos e a militância. Ele quer entrar na vida pública pela porta de onde saiu“, disse Gleisi se referindo à prisão do ex-presidente que ocorreu quando ele estava na sede do sindicato, em 7 de abril de 2018.

Lula está tranquilo, muito sereno e não está com pressa. Ele está com a consciência dos inocentes. Nós é que estamos com pressa e queremos que saia hoje daqui
- Gleisi Hoffmann