• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Imprensa internacional repercute ocupação do MTST em tríplex atribuído a Lula

Veículos como o britânico The Guardian e agências como a Associated Press retrataram a ação do movimento

Publicado: 16 Abril, 2018 - 16h30 | Última modificação: 16 Abril, 2018 - 16h52

Escrito por: Redação RBA

A imprensa internacional repercutiu a ocupação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) no tríplex em Guarujá, litoral sul paulista, atribuído pela Lava Jato ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A Associated Press e o britânico The Guardian destacaram a fala do líder do movimento, Guilherme Boulos: "Se é do Lula, é nosso. Se não é, por que prendeu?".

O imóvel, objeto de leilão para efeito de quitação de dívidas da OAS, o que comprova, segundo a defesa do ex-presidente, sua posse pela empreiteira, foi ocupado na manhã desta segunda-feira (16). Por volta das 11h50, os manifestantes desocuparam o apartamento após aproximadamente quatro horas no local.

The Guardian destacou uma fala de Boulos na edição de domingo (14), na qual ele afirma que a prisão do ex-presidente foi parte de uma manobra para impedir que ele vencesse a eleição de outubro. "Conforme vejo as coisas, a condenação de Lula foi injusta e política ... [e] claramente planejada para afastá-lo do processo eleitoral. Hoje ele está na prisão por causa de uma farsa judicial", disse o pré-candidato à presidência da República pelo Psol.

Já a AP destaca outra fala do líder do MTST, só que nas redes sociais, divulgada hoje. "Se esse apartamento realmente pertence a Lula, isso significa que somos convidados a ficar, temos permissão dele. Se isso não acontecer, os juízes têm que explicar por que o prenderam ”, publicou Boulos.

De acordo com o MTST, a Polícia Militar ameaçou realizar a reintegração de posse com violência, então, as cerca de 50 pessoas que ocupavam o imóvel decidiram deixar o local.

 
carregando