• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Bolsa Família: ganho real com o 13º de Bolsonaro é de 7 reais por mês

Medida foi anunciada oficialmente por Jair Bolsonaro nesta quinta-feira 11, durante evento de balanço dos 100 dias de governo

Publicado: 12 Abril, 2019 - 09h24 | Última modificação: 12 Abril, 2019 - 09h35

Escrito por: Thais Reis, Carta Capital

Divulgação
notice

Os beneficiários do Bolsa Família terão 13º pagamento. A novidade foi anunciada oficialmente por Jair Bolsonaro nesta quinta-feira 11, durante evento do balanço dos 100 dias de governo.

Prometida por Bolsonaro desde a campanha, a medida coincide com a acentuada queda de popularidade do presidente na região nordeste. Não representa, no entanto, maiores ganhos financeiros reais a quem recebe o benefício.

Há dois dias, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, anunciou que, já que vai haver acréscimo, não haverá reajuste nesse ano. Segundo os cálculos do governo, o 13º equivale a um reajuste de 8,3% no benefício médio, hoje fixado em 187 reais por família. Descontados os 4,58% da inflação acumulada nos últimos doze meses, o reajuste real é de 3,7% — dividido por doze anos, o aumento real é de cerca de 7 reais por mês.

O custo total da mudança é de 2,5 bilhões. Parte desse dinheiro, de acordo com Bolsonaro, virá do abate de contas encerradas após um pente-fino no programa. No início deste ano, 381 mil famílias perderam o benefício.

Como deputado, Bolsonaro foi crítico contumaz do Bolsa Família, chamado por ele de ‘bolsa-farelo’. Naquela época, ele dizia que o programa servia como ‘compra de votos’ e incentivava os pobres a ter mais filhos para aumentar a fatia recebida do benefício. Também já descreveu o programa como “nada mais do que um projeto para tirar dinheiro de quem produz e dá-lo a quem se acomoda”.

carregando
carregando