Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Trabalhadores domésticos fundam sindicato em MG e se filiam à CUT

Assembleia lota o auditório da Escola Sindical 7 de Outubro, em Belo Horizonte

Escrito por: Rogério Hilário - CUT-MG • Publicado em: 10/06/2011 - 11:19 Escrito por: Rogério Hilário - CUT-MG Publicado em: 10/06/2011 - 11:19

Assembleia aprova filiação à CUTAssembleia aprova filiação à CUTEm assembleia que lotou o auditório da Escola Sindical 7 de Outubro, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, no último domingo (5), foi fundado o Sindicato das Trabalhadoras e dos Trabalhadores Domésticos de Minas Gerais. Cerca de 160 pessoas aprovaram também, por unanimidade, a filiação da nova entidade à Central Única dos Trabalhadores (CUT). A diretoria, composta por uma executiva com 11 integrantes e por mais 11 suplentes, foi empossada e Heloísa Helena Pereira assumiu a presidência do novo Sindicato. Shakespeare Martins de Jesus, da Direção Nacional, e Marcos de Jesus Leandro, da Direção Estadual da Central e presidente da FETAM, representaram a CUT na assembleia.

 

O Sindicato das Trabalhadoras e dos Trabalhadores Domésticos de Minas Gerais vai representar diaristas, acompanhantes de idosos, jardineiros, motoristas particulares, babás, enfermeiras e enfermeiros domiciliares, caseiros de sítio, copeiros e mordomos.

 

 “Vamos defender os interesses e os direitos da classe, que vêm sendo constantemente desrespeitados em Minas Gerais. Exigiremos carteira assinada para todos, remuneração justa e melhores salários, pois alguns empregados e empregadas domésticos ganham abaixo do salário mínimo. Muitos patrões cobram moradia e alimentação das trabalhadoras, o que é um absurdo. Exigimos também assistência médica, licença maternidade, todos os direitos dos demais trabalhadores. Combateremos a exploração da mão de obra e o assédio moral”, disse Heloísa Helena.

 

Segundo a presidente do Sindicato, a classe há muito tempo pedia pela criação da entidade. “Começamos a discutir a questão há cerca de um ano, mas o Sindicato que existia, com base territorial em Belo Horizonte, está desativado desde 1991. Os trabalhadores e trabalhadoras pediam um Sindicato que de fato os representasse”, falou Heloísa Helena.

 

Heloísa Helena garantiu que vai convidar Maria Ilma Ricardo, fundadora do Sindicato dos Trabalhadores Domésticos da Região Metropolitana de Belo Horizonte, para ser presidente de honra da nova entidade. “Reconhecemos a importância histórica do trabalho da Maria Ilma para as empregadas e os empregados domésticos. Vamos convidá-las para nos ajudar nas nossas lutas.”

Título: Trabalhadores domésticos fundam sindicato em MG e se filiam à CUT, Conteúdo: Em assembleia que lotou o auditório da Escola Sindical 7 de Outubro, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, no último domingo (5), foi fundado o Sindicato das Trabalhadoras e dos Trabalhadores Domésticos de Minas Gerais. Cerca de 160 pessoas aprovaram também, por unanimidade, a filiação da nova entidade à Central Única dos Trabalhadores (CUT). A diretoria, composta por uma executiva com 11 integrantes e por mais 11 suplentes, foi empossada e Heloísa Helena Pereira assumiu a presidência do novo Sindicato. Shakespeare Martins de Jesus, da Direção Nacional, e Marcos de Jesus Leandro, da Direção Estadual da Central e presidente da FETAM, representaram a CUT na assembleia.   O Sindicato das Trabalhadoras e dos Trabalhadores Domésticos de Minas Gerais vai representar diaristas, acompanhantes de idosos, jardineiros, motoristas particulares, babás, enfermeiras e enfermeiros domiciliares, caseiros de sítio, copeiros e mordomos.    “Vamos defender os interesses e os direitos da classe, que vêm sendo constantemente desrespeitados em Minas Gerais. Exigiremos carteira assinada para todos, remuneração justa e melhores salários, pois alguns empregados e empregadas domésticos ganham abaixo do salário mínimo. Muitos patrões cobram moradia e alimentação das trabalhadoras, o que é um absurdo. Exigimos também assistência médica, licença maternidade, todos os direitos dos demais trabalhadores. Combateremos a exploração da mão de obra e o assédio moral”, disse Heloísa Helena.   Segundo a presidente do Sindicato, a classe há muito tempo pedia pela criação da entidade. “Começamos a discutir a questão há cerca de um ano, mas o Sindicato que existia, com base territorial em Belo Horizonte, está desativado desde 1991. Os trabalhadores e trabalhadoras pediam um Sindicato que de fato os representasse”, falou Heloísa Helena.   Heloísa Helena garantiu que vai convidar Maria Ilma Ricardo, fundadora do Sindicato dos Trabalhadores Domésticos da Região Metropolitana de Belo Horizonte, para ser presidente de honra da nova entidade. “Reconhecemos a importância histórica do trabalho da Maria Ilma para as empregadas e os empregados domésticos. Vamos convidá-las para nos ajudar nas nossas lutas.”



Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.